AXA Brasil acelera reparações de telemóveis

  • ECO Seguros
  • 8 Julho 2019

A equipa de sinistros da AXA no Brasil lançou uma central de reparações de smartphones na sequência da parceria que estabeleceu com um grupo especializado na área.

O braço brasileiro da seguradora Axa firmou uma parceria com o Grupo PLL, especializado na reparação de smartphones e homologado pelos principais fabricantes destes aparelhos. Com base na parceria a seguradora lançou uma nova central de reparações, que será responsável por todas as operações envolvendo telemóveis (roubo, garantia e quebra).

A novidade vai reduzir em até 95% os tempos de atendimento: o prazo médio de reparações, desde o recebimento do aparelho, passa a ser de 24 horas, sendo a entrega do produto no endereço do cliente realizada em 4 dias, totalizando um período de atendimento de 5 dias. Nos casos de roubo/furto, o atendimento demora mais um dia, sendo dedicadas 48 horas à análise dos documentos.

“A parceria com a AXA fecha um ciclo importante de acordos com seguradoras. Acreditamos que esta parceria, além de duradoura, será essencial para ambas as empresas e, principalmente, benéfica para os consumidores”, diz Lucas Linhares, sócio e diretor do Grupo PLL, que conta com uma estrutura de 2 mil metros quadrados implantada na localidade de Moema, na capital paulista. A nova central de reparações responde à procura destes serviços pelos clientes de São Paulo, contando ainda a seguradora com as unidades da PLL localizadas no Rio de Janeiro e Salvador.

“O Grupo PLL é reconhecido pela sua excelência, e juntos poderemos elevar o nível de satisfação dos clientes, com agilidade e precisão de serviço. Além disso, conseguiremos elevar a rentabilidade dos produtos, com a redução dos custos médios de sinistros e de despesas”, comenta Igor Di Beo, diretor de Subscrição e Sinistros da AXA no Brasil, citado pelo portal brasileiro de seguros.

Comentários ({{ total }})

AXA Brasil acelera reparações de telemóveis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião