Bolsa de Lisboa cai pelo segundo dia com pressão da EDP

O PSI-20 acompanha as quedas dos pares europeus depois de dados positivos sobre o emprego nos EUA terem reduzido a expectativa de corte de juros por parte da Fed.

A bolsa nacional iniciou a semana com o pé esquerdo e o PSI-20 a perder pela segunda sessão consecutiva e em linha com os pares europeus. O índice bolsista lisboeta está a ser pressionado pelo deslize dos títulos do universo EDP.

O PSI-20 arrancou a desvalorizar 0,35%, para os 5.174,55 pontos, com a maioria dos títulos em terreno negativo. O índice bolsista nacional acompanha o rumo dos pares europeus que dão seguimento às perdas da Ásia, num dia em que se atenuam as expectativas de uma descida abrupta dos juros nos EUA após dados do emprego positivos na maior economia do mundo. O Stoxx Europe 600 arrancou a semana a perder 0,12%.

Em Lisboa, os títulos do universo EDP sobressaem pela negativa, com perdas em torno de 0,5%. As ações da EDP deslizam 0,5%, para os 3,364 euros, enquanto as da EDP Renováveis perdem 0,44%, para os 9,08 euros.

Antes da abertura da bolsa, a EDP Renováveis comunicou à CMVM que celebrou um contrato de 20 anos para a venda de energia eólica no Brasil.

A contribuir para o recuo da praça lisboeta está ainda a Nos, cujos títulos desvalorizam 0,52%, para os 5,74 euros.

Em alta, destaque para a Galp Energia, que vê as suas ações somarem 0,45%, para os 13,36 euros, em linha com as cotações do petróleo nos mercados internacionais. O preço do barril de brent avança 0,26%, para os 64,40 dólares no mercado londrino.

(Notícia atualizada às 8h22 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bolsa de Lisboa cai pelo segundo dia com pressão da EDP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião