Quais são os melhores clientes das seguradoras em Portugal

Um estudo da Informa D&B realizado para o ECO revela as empresas portuguesas que mais gastam em seguros. Para a Petrogal são mais de 20 milhões por ano. Veja a lista das Top 50.

A Petrogal tem custos anuais em seguros em valor superior a 20 milhões de euros, revela um estudo realizado pela Informa D&B para o ECO com base em dados contabilísticos das 500 maiores empresas de Portugal em 2017. No total, as 50 maiores empresas em gastos com seguros desembolsaram cerca de 88 milhões de euros em seguros patrimoniais, de trabalho e outros Não Vida. No entanto, as mesmas empresas obtiveram, no mesmo período, um volume de negócios quase 32 mil milhões de euros pelo que as despesas em seguros são apenas 0,3% da sua faturação.

Proporcionalmente as empresas de aluguer de automóveis são as que mais gastam em relação às suas vendas. Só a Europcar despendeu 3,2% – perto de 3,7 milhões em seguros-, e a Avis pagou 3,9% da sua faturação em seguros, num valor de 2,3 milhões de euros. O recorde deste setor e deste ranking TOP 50 vai no entanto para a Magnirent, a locadora de Braga, que gastou em seguros 6,4% do que vendeu.

A Petrogal, com grandes unidades industriais de refinação e armazenamento de derivados de petróleo é, a grande distância, a melhor cliente de seguros em Portugal com 20,372 milhões de euros. Segue-se a EDP Distribuição cuja segurança financeira relativamente ao seu património e colaboradores custou em 2017 mais de 6 milhões euros. Entre as utilities também a MEO é uma cliente apetecida, gastando cerca de 2,7 milhões por ano.

Refinaria da Petrogal em Sines: Parte importante da fatura de seguros da empresa.

 

No top 10 estão ainda as incontornáveis companhias de aviação TAP e Netjets com gastos em torno dos 3 milhões de euros por ano, mas no setor das transportadoras as de mercadorias são as mais numerosas neste ranking, com 8 presenças entre as 50 empresas listadas.

A indústria, em muitos casos com instalações e equipamentos comerciais, está obviamente presente com algumas das maiores empresas nacionais nas áreas do papel, do petróleo, da química onde surge a CIN que pela sua dimensão segura as suas operações em mais de 1 milhão de euros, ou a Renova, a última deste top 50 com gastos de 620 mil euros.

Esta listagem foi compilada pela Informa D&B a partir das demonstrações de resultados oficiais, relativos a 2017, das 500 maiores empresas portuguesas por volume de negócios. As rubricas contabilísticas, em que foi possível isolar as despesas das empresas em seguros, foram adicionadas, resultando na listagem TOP 50 das empresas que mais gastam em seguros em Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Quais são os melhores clientes das seguradoras em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião