BRANDS' PESSOAS Leadership Summit Portugal regressa a 1 de outubro ao Casino Estoril

  • BRANDS' PESSOAS
  • 18 Julho 2019

Are We Going Together? é o tema da terceira edição da cimeira internacional de liderança que, este ano, pretende debater questões relacionadas com humanização, diversidade, globalização e ecologia.

Será no próximo dia 01 de outubro que subirão ao palco do Salão Preto e Prata do Casino Estoril, filósofos, cientistas, músicos, professores, ativistas, políticos, CEO e diplomatas para discutirem as grandes questões da liderança perante uma plateia de 900 líderes.

São já vários os oradores confirmados: CHRIS LOWNEY, jesuíta e autor de vários best-seller sobre liderança, foi CEO da JP Morgan, é chairman da CHI e vai estar pela primeira vez em Portugal para nos contar a história que o fez sair do seminário jesuíta diretamente para a JP Morgan e começar a escrever e a aplicar os princípios da liderança heroica.
HARIDIMUS TSOUKAS, filósofo grego, professor universitário e autor, vai também pisar o palco para um momento onde filosofia e liderança vão dar algumas pistas para termos melhores organizações.
MARIA CONCEIÇÃO, presidente da Fundação Maria Cristina, a primeira portuguesa a subir o Evereste, vai estar na cimeira para contar como se supera constantemente com um único propósito: permitir que centenas de crianças no Bangladesh tenham condições de vida dignas e com educação. HENRIQUE MONTEIRO, jornalista e autor, vai levar ao Salão Preto e Prata um momento de grande inspiração, onde teologia e liderança vão estar de mãos dadas.
MIGUEL REAL, professor, ensaísta e autor de vários livros, vai apontar um caminho de esperança para todos os que numa fase adiantada da vida invertem o seu caminho, tal como o fez José Saramago, um exemplo de liderança que não deixará ninguém indiferente.
PEDRO AFONSO, CEO da Vinci Energies Portugal, vai estar numa conversa com a Maestrina JOANA CARNEIRO, com a neurocientista LUÍSA LOPES e com o filósofo ANTÓNIO DE CASTRO CAEIRO; o propósito desta conversa é o projeto Giving Back, onde a liderança se apresenta como um ato de devolução e o CEO como um eterno aprendiz. Será um momento inesquecível onde não faltarão: música, ciência e pensamento crítico.

Serão mais dois os momentos de debate a assinalar, um deles da responsabilidade da CIP (Confederação Empresarial de Portugal), onde serão apresentadas soluções para que nos próximos dez anos ninguém fique para trás no mundo do trabalho. Vão contribuir para a discussão o presidente da CIP, ANTÓNIO SARAIVA, o dean da Nova SBE, DANIEL TRAÇA, e diretora da Relações Públicas da Sonae, LEONOR SOTTOMAYOR.
O debate será moderado por ANTÓNIO COSTA, diretor do ECO.

O outro debate é desenvolvido 100% no feminino e vai trazer à Leadership Summit Portugal as perspetivas de quatro mulheres, todas elas com uma característica em comum, são líderes, embaixadoras em Portugal provenientes de países situados em quatro continentes diferentes, Índia, Peru, Canadá e África do Sul.
A moderação ficará a cargo de LINDA PEREIRA, presidente da Spring up Europe.

A Cimeira conta ainda com a presença em palco de RUI CARVALHO, consultor da SDO Consulting, e PATRÍCIA HALM, administradora da SDO Consulting, para um momento único de pura criatividade e inspiração. ALEXANDRE FONSECA, CEO da Altice Portugal, vai estar em palco para nos falar da humanização das lideranças; MIGUEL PINTO LUZ, vice-presidente da Câmara de Cascais apresentará casos de sucesso no domínio da liderança da função pública e CARLOS CARREIRAS, presidente da Câmara Municipal de Cascais, dará as boas-vindas a todos os presentes.
Salienta-se que a Câmara Municipal de Cascais é parceira institucional da Leadership Summit Portugal.

Este ano a Leadership Summit Portugal vai contar com mais um palco, onde decorrerão atividades promovidas pelos Global Shapers do Fórum Económico Mundial (Lisbon Hub) durante os momentos de break do palco principal.

O evento terminará com um Sunset no VIP Lounge do Casino Estoril aberto a todos os participantes da cimeira.

Veja o Filme Institucional Aqui

Bilhetes à Venda Aqui

Acreditações de media através do e-mail: geral@leadershipsummitportugal.com

Mais informações sobre o evento Aqui

Informações sobre os oradores

SLOTS do Programa:

Are we going as one?

Não chega saber o caminho e dominar a velocidade com que o fazemos, importa saber se vamos unidos. A união das equipas, a união das empresas e organizações, a união dos estados, será uma evidência? O mundo está mais fragmentado ou mais unido? As empresas saberão trabalhar em conjunto? A ideia de concorrência deve prevalecer sobre a ideia de colaboração? Se o mundo é global importará mais unir ou separar?

Is respect for diversity becoming a trivial matter?

Somos todos diferentes e essa é a grande riqueza da humanidade. Podemos encontrar padrões e tendências ao nível do comportamento, mas somos únicos. Únicos na forma como pensamos, agimos e enfrentamos os desafios que o mundo nos coloca. A diversidade é a maior riqueza da humanidade, é aquilo que garante o progresso, a evolução, a superação das nossas mais básicas limitações. Quais os ângulos por onde devemos olhar para a diversidade? Como olhar para o Homem garantido a sua individualidade e potenciando os seus talentos? Para respeitar a diversidade será suficiente penalizar a discriminação? Como poderão as lideranças garantir que as organizações são mais inclusivas? Diversas raças, diversos credos, diferentes géneros, diferentes gerações e maneiras de pensar, uma abundância que devemos saber articular.

Will artificial intelligence understand human spirituality?

A quarta revolução industrial está no seu auge e as máquinas chegaram supostamente para nos ajudar. Interessa sermos substituídos por elas? A sua inteligência artificial será suficiente para dar sentido às nossas vidas? Devemos ter claro nas nossas consciências a ideia de instrumentalidade quando falamos de relações entre inteligência artificial e inteligência humana? Poderão um dia as máquinas entender a dimensão metafísica do homem? Há transcendência na inteligência artificial? Será através da espiritualidade que podemos delimitar as zonas de exclusividade do humano? Que abordagens caberão aos líderes neste duelo? Como desenvolver a espiritualidade humana?

Are we improving human condition or producing conditioned humans?

Temos hoje vidas mais facilitadas. Vivemos mais anos, temos mais hospitais, mais escolas. Comunicamos mais, estamos em contacto e contactáveis a toda a hora. Aperfeiçoamo-nos a cada instante. Trabalhamos para sermos eternamente jovens. Seremos mais felizes? Somos mais livres ou seremos mais dependentes? Temos a consciência exata do que verdadeiramente nos motiva? Seremos apenas instrumentais face a uma realidade que nos ultrapassa? Devemos temer a tecnologia como tememos as forças da natureza? Qual o propósito das lideranças neste novo mundo? Serão os nossos líderes verdadeiramente livres para decidir? O que os condiciona?

Can the globalized world be ecologically sustainable?

O mundo hoje é global. Os impactos das decisões de liderança são cada vez mais ambivalentes. Saber se a o mundo global é sustentável acarreta questões profundas que nos remetem para as alterações climáticas, para a contaminação dos oceanos, para as novas formas de produção de energia, para a ideia de recuperação e reciclagem, para a produção de alimentos, para a biodiversidade. Terão os líderes exata noção do impacto das suas decisões na sustentabilidade da vida humana no planeta? Serão capazes de medir esses impactos? Estarão disponíveis para reorganizar os suas organizações e empresas numa ótica de sustentabilidade? Estarão suficientemente despertos para esta realidade?

Are we going together?

Estaremos a ir juntos neste caminhar acelerado para um mundo novo, global e digital? Estaremos a deixar alguém pelo caminho? As gerações mais velhas compreenderão o novo mundo e conseguirão integrar-se agora que passarão a viver mais anos? Estão os estados, as organizações, as empresas e as famílias preparadas para acolher a senioridade de forma digna e com retorno produtivo? E os que fogem dos seus países poderão fazer esta caminhada civilizacional de forma justa? E quem mais fica para trás quando o mundo é veloz e implacável? Como trazer para a frente quem, por razões extrínsecas, vai ficando pelo caminho?

Comentários ({{ total }})

Leadership Summit Portugal regressa a 1 de outubro ao Casino Estoril

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião