Taxa de desemprego sobe para 6,7% em junho

A taxa de desemprego aumentou para 6,7% em junho, depois de ter estabilizado nos 6,6% em maio, diz o INE. Aumento deve-se à redução da população ativa, que diminuiu de forma mais expressiva em junho.

A taxa de desemprego aumentou para 6,7% em junho, depois de ter estabilizado nos 6,6% em maio, indicou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística. O aumento deve-se sobretudo a uma redução do número de pessoas no mercado de trabalho, já que o número de pessoas consideradas desempregadas para efeitos estatísticos aumentou apenas ligeiramente.

Os dados para junho ainda são provisórios e estão por isso sujeitos a serem revistos no próximo mês, mas indicam para já um aumento da taxa de desemprego para 6,7%, mais uma décima que o verificado em maio deste ano, e o nível mais elevado desde novembro do ano passado. Desde o final de 2018 que a taxa de desemprego praticamente não tem tido alterações, variando entre os 6,5% e os 6,6%.

Este aumento que se verifica em junho deve-se a uma redução do número de pessoas no mercado de trabalho, a chamada população ativa, que tem vindo sofrer flutuações, mas acabou por diminuir de forma mais expressiva no mês de junho.

Apesar de o número de pessoas consideradas desempregadas para efeitos estatísticos ter aumentado apenas ligeiramente — tanto face a maio como ao início do ano –, o número de pessoas empregadas diminuiu de forma mais expressiva.

O número de pessoas desempregadas aumentou em apenas 1,9 mil em junho face a maio e é exatamente o mesmo que se verificava no final do ano passado. No entanto, o número de pessoas empregadas diminuiu em 15,4 mil só em junho, ou 25,3 mil quando se compara com o final do ano passado.

Apesar de o INE não apontar as razões para esta descida no número de pessoas empregadas, é possível ver que o número de pessoas empregadas se manteve praticamente inalterado entre os jovens (15 a 24 anos), mas diminuiu de forma expressiva entre os adultos. Esta diminuição do emprego entre a população em idade adulta pode indicar, entre outras razões, a passagem à reforma de alguns destes trabalhadores.

O INE só irá confirmar os dados relativos ao mês de junho com a publicação do desemprego mensal durante o mês de agosto, ai já com informação completa sobre o mês de junho que permite fechar a taxa que é estimada nos dados publicados esta terça-feira.

Comentários ({{ total }})

Taxa de desemprego sobe para 6,7% em junho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião