Boris Johnson ameaça com eleições antecipadas se for derrotado no debate sobre o Brexit

A Câmara dos Comuns aprovou moção que permite aos deputados debater já amanhã, um projeto de lei que impede o Brexit sem acordo. Primeiro-ministro ameaça com eleições antecipadas.

Boris Johnson não gostou que a Câmara dos Comuns aceitasse debater uma moção que permite ao Parlamento britânico recuperar o controlo sobre o processo de saída da União Europeia e ameaça ir para eleições antecipadas se for aprovado o projeto de lei que visa impedir um hard Brexit.

A Câmara dos Comuns aprovou esta terça-feira uma moção que permite aos deputados debater já esta quarta-feira um projeto de lei que impede que haja um Brexit sem acordo e desordenado.

Uma maioria de 27 votos, com 328 deputados a favor da proposta e 301 contra, permite aos deputados recuperar o controlo do Parlamento depois de Boris Johnson ter pedido, e a Rainha ter aceite, a suspensão do Parlamento. Na prática, esta iniciativa legislativa vai forçar um adiamento do Brexit até 31 de janeiro.

Em reação a esta derrota, Johnson considerou que se o seu projeto de saída do Reino Unido do espaço comunitário sofrer um revés, os britânicos devem ir às urnas para escolher quem irá a Bruxelas falar com os parceiros europeus.

“Não quero eleições, as pessoas não querem eleições… mas se os deputados votarem amanhã a favor de um novo adiamento sem sentido do Brexit então essa será a única forma de resolver isto”, referiu o primeiro-ministro britânico. “Posso confirmar que vamos apresentar uma moção ao abrigo da Lei dos Mandatos Parlamentares Fixos”, acrescentou Boris Johnson.

Johnson sempre insistiu na ideia de não adiar o prazo de saída e defende que manter a opção de um Brexit sem acordo ajuda a alavancar a sua posição negocial diante de Bruxelas. Algo que fica agora comprometido caso o Parlamento vote esta quarta-feira a favor do projeto de lei que impede um Brexit descontrolado, razão pela qual preferia deixar cair o seu governo e convocar novas eleições.

(Notícia atualizada às 23h11)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Boris Johnson ameaça com eleições antecipadas se for derrotado no debate sobre o Brexit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião