Crianças britânicas causam danos de 3,4 mil milhões por ano

  • ECO Seguros
  • 12 Setembro 2019

Estragos na pintura e papel de parede, mas também danos físicos como tropeções e quedas, baterem com a cabeça nos móveis e queimaduras. As crianças são riscos importantes no Reino Unido.

Uma média de 3,4 mil milhões de libras é quanto custam os estragos associados ao período em que as crianças começam a aprender a andar. As contas são da seguradora britânica DirectLine. Ainda mais graves são as quedas ou mesmo queimaduras que acontecem nesse período.

Segundo um estudo encomendado pela seguradora, na fase em que começa a andar cada criança causa estragos em casa, em média, de 389 libras e mais de meio milhão de famílias tem custos superiores a 1000 libras. Os problemas mais comuns são estragos na pintura e no papel de parede, relatados por 48% dos pais, e nos móveis (44%).

Por outro lado, estas situações causam também ferimentos nas crianças. As lesões mais comuns resultam de baterem com a cabeça em móveis (35%) ou tropeçarem (14%). Mas há também casos de queimaduras graves (13%). Cerca de três quartos dos pais com crianças que começaram a andar afirmaram no estudo que, nos últimos 12 meses, a sua criança ficou ferida em casa.

Para proteger as suas crianças contra estes acidentes os pais gastam, em todo o Reino Unido, 1,7 mil milhões de libras. Entre as medidas mais comuns encontram-se portões nas escadas (59%) e a colocação de dispositivos de segurança nas tomadas (56%).

Dan Simson, responsável por seguros em habitações da DirectLine, considera que dotar a casa das condições para proteger uma criança que começa a andar “não tem preço”.

Comentários ({{ total }})

Crianças britânicas causam danos de 3,4 mil milhões por ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião