É possível imaginar o mundo sem luxo?

Gilles Lipovetsky dá-nos uma aula de filosofia em forma de entrevista. O filósofo esteve em Lisboa para uma conversa com a artista plástica Joana Vasconcelos sobre Luxo, Moda e Arte.

O reputado filósofo e sociólogo francês Gilles Lipovetsky, membro do Conseil d’Analyse de la Société, órgão consultivo do primeiro-ministro francês, e autor de várias obras sobre a sociedade contemporânea, esteve em Lisboa, desta vez para falar sobre a dimensão estética que une o Luxo, a Moda e a Arte. “Temas considerados por muitos marginais, mas a que Lipovetsky se dedica desde os anos 80, sem julgamentos morais” começou por dizer Mónica Seabra Mendes, diretora do Programa Executivo de Gestão do Luxo da Católica Lisbon, que organizou o encontro.

No Atelier de Joana Vasconcelos, o autor de 15 livros traduzidos em 20 línguas, falou-nos sobre o futuro do luxo e aquilo a que chama de “Capitalismo Artístico”.

Para Joana Vasconcelos, “o luxo é uma necessidade do ser humano, que não pode existir sem luxo, sem beleza, sonho ou sedução”, disse a artista plástica que foi ilustrando a conversa com várias imagens das suas obras.

 

 

Comentários ({{ total }})

É possível imaginar o mundo sem luxo?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião