Para além do chip, registar um animal de companhia vai custar 2,50 euros

  • ECO
  • 3 Outubro 2019

Depois de colocar um chip no seu animal de estimação, o veterinário deve registá-lo num sistema específico. Esse registo, que é obrigatório, terá um custo de 2,50 euros.

De forma a evitar o abandono dos animais, tornou-se obrigatório o registo dos mesmos no Sistema de Informação de Animais de Companhia (SIAC). O que ainda não se conheciam eram os custos associados. Agora, de acordo com a informação publicada em Diário da República, por cada animal de companhia que registar, o dono terá de pagar 2,50 euros.

Este registo no SIAC reúne informações relativas ao chip que se colocam nos animais, a identificação do dono e respetivos dados de contacto, e ainda do médico veterinário que procede à marcação do animal, lê-se numa portaria publicada em junho deste ano. Abrangidos por este registo estão cães, gatos e furões.

Depois de colocado o chip pelo veterinário, este deve registar o animal no SIAC, em nome do respetivo dono. E pelo registo é cobrada uma taxa. Assim, de acordo com a portaria publicada esta quinta-feira, ficou definida uma taxa de 2,5 euros por cada animal registado.

Caso o dono não efetue este registo, ocorre em multas que podem variar entre os 50 e os 3.740 euros no caso de uma pessoa singular, ou até um máximo de 44.890 euros no caso de uma pessoa coletiva.

Consoante a gravidade da contraordenação e a culpa do agente, podem ser aplicadas, para além da coima, sanções como “perda a favor do Estado de objetos e/ou de animais” ou “privação do direito de participarem em feiras ou mercados de animais”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Para além do chip, registar um animal de companhia vai custar 2,50 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião