Boris Johnson pede adiamento do Brexit se não conseguir acordo com a UE

  • ECO
  • 4 Outubro 2019

Documentos entregues a um tribunal escocês pelo Governo britânico dizem que Boris Johnson pedirá um adiamento do Brexit se não fechar acordo com os líderes europeus, ao contrário do que tem dito.

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson irá enviar um pedido à União Europeia para adiar a data de saída do Reino Unido da União Europeia, atualmente marcada para 31 de outubro, caso não chegue a acordo na próxima reunião do Conselho Europeu, que se realiza a 17 e 18 deste mês, de acordo com documentos submetidos a um tribunal escocês pelo Governo britânico.

A notícia está a ser avançada pela BBC e, a confirmar-se, os documentos entregues pelo Governo contrariam diretamente aquela que tem sido a posição de Boris Johnson desde que assumiu o cargo de primeiro-ministro, que o Reino Unido irá abandonar a União Europeia a 31 de outubro, com ou sem um acordo.

Boris Johnson e os membros do seu Governo têm dito também que essa saída irá acontecer independentemente da decisão do Parlamento britânico que obriga o Governo britânico a pedir uma extensão do prazo caso os dois blocos não cheguem a acordo.

Os documentos entregues num tribunal escocês fazem parte de um processo que tentam garantir que o Governo britânico cumpre precisamente essa lei aprovada no Parlamento, que obriga ao pedido de adiamento do Brexit sem um acordo.

Comentários ({{ total }})

Boris Johnson pede adiamento do Brexit se não conseguir acordo com a UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião