DS Seguros aumenta a faturação em 60% no 3º trimestre

  • ECO Seguros
  • 15 Outubro 2019

A rede de mediadoras manteve elevado crescimento no último trimestre juntando mais sete agências e aumentando os negócios em 60% face a igual período do ano passado.

A DS Seguros, marca do Grupo Decisões e Soluções que atua na área da mediação de seguros, fechou o terceiro trimestre de 2019 com um aumento de 60% na faturação de toda a sua rede de agências face ao período homólogo do ano anterior, revelou a empresa em comunicado.

No mesmo período DS Seguros inaugurou as seguintes agências: Coimbra Celas, Coimbra Solum, Lixa Serrinha, Marinha Grande; Paredes Eficaz, São Brás de Alportel e Fernão Ferro. Deste modo a organização conta atualmente com 85 agências e mais de 300 colaboradores a nível nacional, “prestando aos seus clientes e à população em geral um serviço gratuito de aconselhamento especializado na área da mediação de seguros”, afirma o comunicado.

Segundo Luís Tavares, Diretor Coordenador Nacional da DS seguros, “Os resultados deste terceiro trimestre estão alinhados com as nossas expectativas e os nossos objetivos de crescimento”, acrescentando que “estes bons resultados serão para manter”.

Conforme informação anterior, a DS Seguros trabalha com a Tranquilidade, Liberty, Allianz, Mapfre, Victoria, Caravela, MetLife, Real Vida, APRIL, ASISA, Prevoir, Saúde Prime, Hiscox e ARAG.

No entanto, está em negociação com outras seguradoras do mercado. “O objetivo futuro será trabalharmos com todas, para que os clientes possam aceder aos melhores seguros de todas as seguradoras”, referiu fonte da empresa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

DS Seguros aumenta a faturação em 60% no 3º trimestre

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião