Tech Visa e StartUp Visa atraem mais de 700 quadros qualificados estrangeiros

  • Lusa
  • 8 Novembro 2019

Só o programa Tech Visa, para atrair talentos estrangeiros para empresas tecnológicas, certificou 179 empresas. Destas, 100 já emitiram termos de responsabilidade para contratar 695 estrangeiros.

Mais de 700 quadros estrangeiros viram até agora os respetivos processos de entrada e residência em Portugal aprovados no âmbito dos programas Tech Visa e StartUp Visa, destinados a atrair empresários e trabalhadores qualificados, anunciou esta sexta-feira o Governo.

Em vigor desde o início deste ano, o programa Tech Visa certifica empresas para contratar trabalhadores estrangeiros, enquanto o StartUP Visa, lançado no início de 2018, se propõe captar empreendedores externos que queiram alargar a sua atividade a Portugal ou pretendam criar empresas no país associadas a incubadoras, segundo um comunicado emitido pelo Ministério da Administração Interna.

Ambos os programas foram apresentados pelo Governo nas duas últimas edições da Web Summit.

No âmbito do Tech Visa, o executivo diz terem sido certificadas 179 das 223 empresas que se candidataram ao programa, sendo que sete tiveram parecer negativo e 22 estão ainda em análise.

“Dessas 179 empresas certificadas, com estabelecimentos sedeados maioritariamente nas regiões de Lisboa e norte do país, 100 emitiram já termos de responsabilidade para contratar 695 trabalhadores estrangeiros, estando 93% ligados ao universo da informática”, adianta o ministério.

Segundo refere, as empresas certificadas que mais termos de responsabilidade emitiram desenvolvem atividades de consultoria em informática (57), programação informática (36) e outras relacionadas com tecnologias de informação e informática (20).

Quanto aos 695 termos de responsabilidade emitidos até outubro, já permitiram conceder 237 autorizações de residência, sendo a média de idades desses 695 trabalhadores estrangeiros de 32 anos.

No que se refere ao StartUP Visa, o Governo diz terem sido emitidos até ao final de outubro 63 vistos de entrada e 35 autorizações de residência, sendo o Brasil, a Rússia e o Irão “os principais países de origem desses empresários estrangeiros altamente qualificados”.

“Das 135 candidaturas formalizadas [ao abrigo deste programa] até ao final de outubro, 48% (65) foram aprovadas e 41% (56) foram indeferidas. As restantes 14 propostas estão ainda em análise”, esclarece.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Tech Visa e StartUp Visa atraem mais de 700 quadros qualificados estrangeiros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião