Controlo remoto da Tesla divide opiniões

  • ECO Seguros
  • 10 Novembro 2019

O sistema de pilotagem automática da Tesla foi bem recebida mas tem críticos. A marca afirma que é nove vezes mais segura que a condução normal.

A marca de automóveis Tesla revelou recentemente que o seu sistema de condução autónoma, o Autopilot, é nove vezes mais seguro do que um condutor normal. Mas a controvérsia está instalada.

Um inquérito sondou 5 mil pessoas que conduzem carros da Tesla e, das principais conclusões retiradas, percebeu-se que mais de 90% dos inquiridos – proprietários do Tesla Model 3 – confirmaram que o recurso semiautónomo do piloto automático lhes conferia mais segurança no momento de conduzir.

No questionário, realizado pela Bloomberg, 61% dos condutores afirmaram estar muito satisfeitos com a segurança e, comparativamente, 1% referiu que estava “um pouco” ou “muito insatisfeito” com a segurança do piloto automático. A pontuação mais baixa foi para a capacidade de mudar de faixa que é recurso mais avançado do piloto automático.

Mais importante ainda foi a resposta por parte de 28% das pessoas que referiram que o Autopilot os salvou de uma situação perigosa. Por outro lado, 13% também enunciou que este recurso os teria colocado numa dessas situações. Neste inquérito, foi ainda avaliado o “Smart Summon”, um novo recurso que permite que um veículo se dirija até ao seu proprietário num estacionamento. Através de uma app, esta nova função permite ao utilizador chamar o seu carro a uma distância máxima de 60 metros evitando os devidos obstáculos, incluindo outros carros.

Mas nem tudo parece estar a correr bem. Segundo notícias divulgadas recentemente, nomeadamente, a do portal “Auto Sport” têm estado a circular na internet, muitos vídeos sobre acidentes derivados desta nova função. Houve até quem noticiasse que esta nova tecnologia tem vindo a “colecionar acidentes” e não faltam vídeos online a comprová-lo. Em resposta, a marca alertou, em comunicado de imprensa, que os condutores continuam a ser os principais responsáveis pelos seus carros e que devem controlar os locais próximos enquanto o veículo utiliza as suas funções de forma a evitar acidentes.

Ainda assim, a apesar da polémica, 70% dos inquiridos afirmaram no inquérito do Bloomberg que o recurso era útil, 75% referiram que a navegação tem um nível “bom” e apenas 41% disseram que a confiabilidade do “Smart Summon” era suficiente para o motorista médio.

O último relatório de contas da Tesla, divulgado em meados de outubro, enuncia que esta função já tinha sido utilizada mais de um milhão de vezes desde a atualização deste software, no final de setembro passado.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Controlo remoto da Tesla divide opiniões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião