As coligações possíveis em Espanha

  • ECO
  • 11 Novembro 2019

O resultado das eleições em Espanha este domingo deram uma nova vitória ao PSOE, mas perdeu três deputados. A subida da direita e derrocada de Pablo Iglesias dificultam a formação de uma coligação.

Os socialistas do PSOE ganharam as legislativas de domingo, as quartas em quatro anos em Espanha, novamente sem maioria. O partido de Pedro Sánchez conseguiu 120 deputados, ou seja, menos três do que nas eleições anteriores, o que indicia que a estratégia de forçar as eleições para desbloquear o impasse na formação de um Governo não foi bem-sucedida.

Sánchez apelou a “todos os partidos” para que atuem “com responsabilidade e generosidade” para desbloquearem o impasse político em Espanha, reiterando que pretende formar um “Governo progressistas”. De acordo com a nova composição da câmara esse trabalho está agora mais dificultado.

Apesar de Sánchez ter vencido, o facto de ter menos três deputados e de o seu principal aliado, o Podemos, ter perdido sete — passou de 42 deputados — dificulta ainda mais a possibilidade de formação de uma coligação. Pablo Iglesisas já pediu para retomar a coligação de esquerdas “como a única forma de travar a extrema-direita”, mas essa opção parece agora estar um pouco mais distante do que em abril.

PSOE e PP ultrapassam em larga medida a maioria dos deputados e embora uma coligação formal entre os dois partidos seja improvável, o PP pode viabilizar políticas socialistas através da sua abstenção, abstenção que abriria caminho a que o Ciudadanos, com os seus dez deputados, pudesse votar favoravelmente essas mesmas políticas. Mas agora há também que ter em conta a mudança de liderança no partido após a demissão de Albert Rivera.

Mas a subida dos partidos da direita, muito em particular do Vox, que conquistou o dobro dos mandatos face a abril (52), também não é suficiente para formar um Governo à direita.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

As coligações possíveis em Espanha

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião