Coface com seguro de proteção contra clientes incumpridores

  • ECO Seguros
  • 12 Novembro 2019

Dirigida a PME, a nova apólice oferece proteção face a cobranças difíceis. Com ativação online, pretende que a energia da empresa se gaste noutras atividades.

A Coface, seguradora de crédito e gestora de risco acaba de lançar uma solução destinada exclusivamente para as Pequenas e Médias Empresas, que estão particularmente vulneráveis às consequências de uma falta de pagamento dos seus clientes.

Tendo em consideração que um grande número de empresas enfrenta atrasos de pagamento, a empresa desenvolveu uma solução específica, já testada em Espanha e no Reino Unido, que responde a duas necessidades: proteção e acessibilidade. A apólice EasyLiner proporciona “uma cobertura adaptada às necessidades das PME, bem como um processo de subscrição simplificado” afirma a Coface em comunicado.

José Monteiro, country Manager da Coface: “Uma PME precisa de se concentrar no desenvolvimento do seu negócio, num clima de confiança”.

“Uma PME precisa de se concentrar no desenvolvimento do seu negócio, num clima de confiança”, diz José Monteiro, country manager da Coface em Portugal , acrescentando que “necessitam de uma seguradora sólida, que lhes ofereça estabilidade na proteção face ao risco de incumprimento e a apólice EasyLiner da Coface proporciona essa segurança”, conclui.

A EasyLiner é uma apólice simplificada, uma solução “chave na mão” com um preço fixo, que inclui um estudo de clientes com informação acerca da qualidade destes, para limitar o risco de incumprimento. Dispõe ainda de um serviço de cobranças de faturas pendentes de pagamento e uma indemnização rápida, após quatro meses da declaração de incumprimento.

A Coface também desenvolveu um sistema de subscrição de seguro de crédito online para as PME poderem configurar a proteção que melhor se adapta ao seu perfil de negócio. “Numa questão de minutos, podem implementar a sua proteção contra o risco de incumprimento, podendo solicitar o apoio de um gestor para responder às suas dúvidas”, afirma a empresa em comunicado.

A empresa tem como atividades seguro de crédito, gestão de risco e economia global e, em 2018, a Coface empregava 4.100 pessoas em 100 países, registando um volume de negócios de 1.385 milhões de euros através de 50 mil clientes.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Coface com seguro de proteção contra clientes incumpridores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião