APS debateu os principais aspetos do envelhecimento

  • ECO Seguros
  • 5 Dezembro 2019

A ciência, a economia e os comportamentos na velhice estiveram em análise na conferência anual da Associação Portuguesa de Seguradores.

A conferência anual da Associação Portuguesa de Seguradores (APS), sob o mote “A idade nunca vem só: como responder aos desafios da vida”, teve lugar no Museu do Oriente e contou com a presença da Presidente da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF), Margarida Corrêa de Aguiar.

A iniciativa teve como objetivo analisar as consequências socioeconómicas do envelhecimento, bem como promover um debate sobre a capacidade atual de resposta face aos desafios desta tendência demográfica.

Um grupo de jovens da SDUL – Associação de Debate Universitário debateram o futuro da Segurança Social e as soluções que julgam mais adequadas para salvaguardar a sustentabilidade do sistema de pensões.

Os avanços da ciência no contexto do envelhecimento foram tema do painel “A ciência médica face ao desafio do envelhecimento”, através das pesquisas recentes apresentadas por Luísa Lopes, Investigadora Principal do Instituto de Medicina Molecular (iMM) e Professora Convidada na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e Sérgio Dias, Investigador Principal no Instituto de Medicina Molecular (iMM) e Professor Associado Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.

Em outro painel foi realizada uma abordagem multissectorial sobre importantes questões para a sociedade em geral, e com impactos diretos no setor segurador, tais como “A economia do envelhecimento” abordado por Judite Gonçalves, Professora Auxiliar Convidada e Membro do Centro de Conhecimento de Economia e Gestão da Saúde na Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa e Amílcar Moreira Investigador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

Depois deu-se um momento de intervenção de um grupo de jovens da SDUL – Associação de Debate Universitário, que debateram o futuro da Segurança Social e as soluções que julgam mais adequadas para salvaguardar a sustentabilidade do sistema de pensões e a qualidade de vida dos pensionistas.

“O que significa envelhecer?” foi o tema discutido por Isabel Vaz, CEO do grupo Luz Saúde, Alexandre Quintanilha, Professor, Investigador e Deputado e Maria Amélia Cupertino de Miranda, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Dr. António Cupertino de Miranda.

José Galamba de Oliveira, presidente da APS referiu resumindo que no debate sobre o envelhecimento em Portugal “diferentes atores devem ser incluídos, através de um debate transversal, que permita encontrar respostas integradas, alicerçadas no contributo de representantes de vários quadrantes, como investigadores, empresas, universidades, políticos, governo e a sociedade civil”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

APS debateu os principais aspetos do envelhecimento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião