Austral e Terra: Nasce a 2ª maior resseguradora do Brasil

  • ECO Seguros
  • 9 Dezembro 2019

Os negócios fora do Brasil representam cerca de 18% do total da carteira da nova resseguradora, que assume o objetivo de fortalecer o posicionamento competitivo na América latina.

A entidade resultante da fusão entre a Austral Re e a Terra Brasis elege o mercado latino-americano como o pilar estratégico para a expansão internacional da nova resseguradora.

Ainda com a nova marca em desenvolvimento, a empresa resultante da fusão anunciou o início da sua operação, contando com ativos estimados em 2 mil milhões de reais e um património líquido a rondar os 400 milhões de reais (cerca de 85,6 milhões de euros).

A nova companhia, posicionada como a segunda maior resseguradora do Brasil, conta com escritórios em São Paulo e Rio de Janeiro e Bogotá (Colômbia). «O objetivo pós-fusão é alavancar os negócios dos nossos clientes e parceiros através de soluções customizadas e criativas para mitigação de risco, com agilidade e flexibilidade no atendimento (…)», explica Bruno Freire, CEO da resseguradora, citado no portal Segs.com.br.

Atualmente, os negócios fora do Brasil representam cerca de 18% do total da carteira da resseguradora, assumindo o objetivo de fortalecer o posicionamento competitivo com a ampliação da cobertura geográfica e de produtos. Por isso, a operação internacional, com foco na América Latina, é o grande pilar estratégico.

A operação de fusão teve a assessoria da Vinci Partners, em parceria com a Brasil Plural e a International Finance Corporation (IFC), entidade que funciona na órbita do Banco Mundial, e já detentora de participação nas duas companhias. A presente combinação não interfere na composição da Austral Seguradora, controlada pela Vinci Partners.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Austral e Terra: Nasce a 2ª maior resseguradora do Brasil

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião