Governo lança mega concurso para comprar seguros automóveis

  • ECO Seguros
  • 10 Dezembro 2019

A presidência do Conselho de Ministros lançou um concurso público para a aquisição de seguros automóveis, apresentando um valor base de 143.999 euros. 

O Estado precisa de seguro para os veículos utilizados por várias entidades públicas. A presidência do Conselho de Ministros lançou um concurso público para a aquisição de seguros automóveis, apresentando um valor base de 143.999 euros.

Sendo um concurso público realizado através de um procedimento centralizado, o prazo para apresentação das propostas dura até às 23h59m do próximo dia 12 de dezembro, por ser o 6º dia a contar da data de envio do anúncio para publicação em Diário da República, o que aconteceu no passado dia 6 de dezembro.

As companhias de seguro interessadas são obrigadas a manter as respetivas propostas até 90 dias a contar do termo do prazo para a apresentação das propostas.

O contrato será adjudicado por 36 meses por uma central de compras, não sendo sujeito a leilão eletrónico nem passível de negociação, ficando os concorrentes isentos de apresentar caução.

O critério de adjudicação será unicamente o melhor preço.

Os seguros serão adjudicados em 33% pela própria secretaria-geral da Presidência do Conselho de Ministros, mas destinam-se igualmente ao:

  • Laboratório Nacional de Engenharia Civil,
  • Instituto Nacional de Estatística,
  • Instituto da Mobilidade e dos Transportes,
  • Direção-Geral do Património Cultural,
  • Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas,
  • Direção-Geral das Artes,
  • Direção Regional de Cultura do Norte,
  • Direção Regional de Cultura do Centro,
  • Direção Regional de Cultura do Algarve,
  • Direção Regional de Cultura do Alentejo,
  • Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte,
  • Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve,
  • Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, Côa Parque – Fundação para a Salvaguarda e Valorização do Vale do Côa,
  • Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema e Biblioteca Nacional de Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo lança mega concurso para comprar seguros automóveis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião