Aon persegue procura crescente de seguros para M&A

  • ECO Seguros
  • 16 Dezembro 2019

O crescimento nas operações de Fusões e Aquisições (M&A no acrónimo inglês) tem levado a um aumento significativo da procura de seguros nesta área, aponta um relatório divulgado pela Aon Portugal.

A Aon registou 3.200 transações realizadas globalmente que recorreram a seguros de W&I em 2018, de acordo com dados do relatório “Insurance for M&A: a coming of age and an exciting future ahead”. O valor de mercado destas transações alcançou os 2,3 mil milhões de dólares (cerca de 2 mil milhões de euros), o que representa um aumento na ordem dos 35% em relação a 2014.

Ainda que, segundo estudo, os seguros de W&I (Warranty and indemnity) permanecem o produto com o maior volume de prémios, compradores e vendedores estão também à procura de outras tipologias de seguros: fiscais; de litígios e de contingências; ambientais e de cyber.

Apesar do decréscimo da atividade de M&A na região EMEA durante o ano de 2019, «é interessante verificar o aumento da procura por soluções de seguro para este tipo de transações», nota uma responsável da Aon Portugal citada num comunicado da seguradora.

“Compradores, vendedores, sociedades de advogados e profissionais estão cada vez mais conscientes da importância dos seguros no processo de transação, facto que culminou em infraestruturas aprimoradas neste mercado, permitindo um maior acesso dos clientes a produtos mais sofisticados, a uma maior variedade de fornecedores, a limites de coberturas mais extensos, a prémios mais baixos e a serviços de consultoria de capital”, explica Anabela Araújo, Chief Broking Officer da Aon Portugal, citada no comunicado que sintetiza as conclusões do relatório.

Para potencializar as oportunidades que o mercado tem disponibilizado, “é necessário que seguradoras e MGA [Managing General Agents] entendam a evolução do mercado”. Para isso, salienta a responsável, “a Aon tem feito previsões para o crescimento do mercado na Europa, que contemplam os produtos que irão prevalecer, a evolução na cobertura e a forma como os mercados locais irão operar, o que irá permitir aos clientes identificar onde estão as oportunidades, ter acesso a estas e como poderão elevar as suas capacidades e ofertas para melhor servir os compradores e vendedores no espetro das M&A”.

Seguro para contingências fiscais vão crescer

Anabela Araújo adianta ainda, que “O seguro para contingências fiscais vai tornar-se numa importante área de crescimento, uma vez que a proposta de valor deste tipo de produtos se estende para além do negócio de M&A”.

“A comunidade de M&A tem demonstrado que valoriza o papel capacitador que os seguros podem desempenhar, desafiando cada vez mais o setor a desenvolver soluções mais inovadoras. As seguradoras que consigam responder a este quesito e encontrar formas criativas de aplicar o seu capital, estarão bem posicionadas para beneficiar das oportunidades apresentadas”, conclui.

Recorde-se que a Aon Portugal reforçou recentemente a sua equipa de M&A com a contratação de Marcos Oliveira e Bruno da Silva, duas figuras de destaque na área com cerca de 20 anos no mercado. No total, a empresa conta globalmente com 100 profissionais experientes nesta área, os quais apoiam clientes em operações de fusões e aquisições de complexidade e dimensão variadas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Aon persegue procura crescente de seguros para M&A

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião