Sonae Indústria conclui operações de financiamento para ter base financeira “mais robusta”

  • Lusa
  • 21 Dezembro 2019

Na sequência destas operações, Sonae Indústria reduz a dívida bancária sénior em 50 milhões de euros. Diz que fica com uma base mais robusta para "alavancar a execução do plano estratégico".

A Sonae Indústria anunciou ao mercado que concluiu acordos para duas operações de financiamento que “proporcionam uma base financeira mais robusta para alavancar a execução do plano estratégico” da empresa nos próximos anos.

“A Sonae Indústria, SGPS, S.A. informa que concluiu acordos para a execução de duas operações de financiamento que permitem uma melhoria significativa do perfil de maturidade da dívida e o reforço da estrutura de capital, e que lhe proporcionam uma base financeira mais robusta para alavancar a execução do plano estratégico da Sonae Indústria nos próximos anos”, refere num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Segundo a Sonae Indústria, a primeira operação “envolve o refinanciamento, com quatro bancos credores, de dívida sénior garantida existente, no valor de 90 milhões de euros, e cujos termos prolongam o prazo de maturidade para um período de cinco anos desde a data de formalização (vida média de 3,9 anos) com um custo de dívida inferior ao do montante agora refinanciado”.

“A segunda operação consiste na emissão de obrigações subordinadas, contratual e legalmente subordinadas à totalidade da dívida sénior da Sonae Indústria, com um prazo de reembolso bastante mais alargado do que as outras linhas de financiamento existentes”, adianta.

Estas obrigações subordinadas “são integralmente reembolsáveis no final do período de 10 anos (dezembro de 2029)” e “vencerão juros anualmente a uma taxa de 7,00% ao ano”.

O comunicado à CMVM acrescenta que a Efanor Investimentos, acionista maioritário da Sonae Indústria, “subscreverá integralmente a primeira série de obrigações subordinadas no montante de 50 milhões de euros”.

Na sequência destas operações, a Sonae Indústria reduz a dívida bancária sénior pelo montante de 50 milhões de euros.

“Uma segunda série de obrigações subordinadas no montante máximo de 15 milhões de euros será oferecida no mercado em 2020 sob a forma de colocação particular junto de contrapartes elegíveis e clientes institucionais”, adianta o comunicado, referindo que “o montante final desta série está dependente do interesse dos investidores”.

Já a segunda série “será totalmente fungível com a primeira”, sendo que os proveitos líquidos resultantes “serão utilizados exclusivamente para amortização de dívida sénior”.

“Adicionalmente novos financiamentos bilaterais sem garantias, no valor total de 15 milhões de euros estão a ser finalizados, estimando-se que sejam concluídos durante as próximas semanas, contribuindo também para a melhoria das condições de liquidez e do perfil de maturidade da dívida da Sonae Indústria”, afirma.

Citado no comunicado, Chris Lawrie, administrador financeiro, refere que “a execução destas operações de financiamento reforça significativamente a posição financeira da Sonae Indústria, através do fortalecimento da sua estrutura de capital e, em última análise, vai melhorar a flexibilidade financeira da Sonae Indústria permitindo-lhe executar os seus objetivos estratégicos e extrair o pleno potencial dos seus ativos”.

“O apoio fornecido pelo nosso principal acionista é um claro sinal de confiança no futuro do negócio”, acrescenta.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Sonae Indústria conclui operações de financiamento para ter base financeira “mais robusta”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião