Estão abertas as candidaturas às rendas acessíveis da Câmara do Porto

Arrancam esta segunda-feira as candidaturas às 15 casas de renda acessível que a Câmara do Porto vai disponibilizar na cidade. O prazo para concorrer termina a 28 de fevereiro.

A Câmara do Porto anunciou esta segunda-feira que está oficialmente aberto o período de candidaturas para uma habitação de renda acessível no Morro da Sé, em pleno centro histórico do Porto.

Trata-se de um conjunto de 15 habitações que foram reabilitadas pela Câmara do Porto e que a autarquia põe agora no mercado de arrendamento. O prazo para concorrer arranca esta segunda-feira e termina a 28 de fevereiro.

Em causa estão habitação com rendas entre os 150 e os 935 euros. Há dois T0 com rendas de 220 e 250 euros, quatro T1 entre os 150 e os 270 euros, seis T2 entre os 390 e os 700 euros e três T2 duplex ou triplex com rendas a variar entre os 320 e os 935 euros.

Os interessados podem visitar as habitações, desde que marquem uma visita atempadamente. Já as candidaturas têm de ser feitas presencialmente na sede Porto Vivo, durante o período de atendimento, e o sorteio será realizado no dia 3 de março, de acordo com o portal de notícias do Porto.

Para além de preencher o formulário de inscrição, os interessados devem entregar um conjunto de documentos, tais como comprovativo de IRS e notas de liquidação e Contrato de trabalho com data de admissão e local de trabalho.

Em termos de rendimentos, um agregado com uma pessoa não pode ter um rendimento superior a 35.000 euros anuais. Já um agregado com duas pessoas não pode ultrapassar os 45.000 euros anuais e com duas ou mais pessoas este valor aumenta para os 45.000 anuais mais 5.000 euros por ano por cada dependente. Ou seja, a taxa de esforço não pode superar os 35%.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Estão abertas as candidaturas às rendas acessíveis da Câmara do Porto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião