AXA estuda opções para operações no Médio Oriente

  • ECO Seguros
  • 28 Janeiro 2020

A AXA está a avaliar opções para as atividades que desenvolve no Médio Oriente, não se excluindo a potencial venda das operações que a seguradora tem na região.

A possibilidade de o segundo maior grupo europeu de seguros vender negócios que detém na região não é hipótese a excluir, segundo avança a Bloomberg citando fontes não identificadas.

Relacionando o futuro da presença no Médio Oriente com os objetivos de agilização global prosseguidos por Thomas Bruberl (CEO), a agência de informação norte-americana refere que a revisão do plano estratégico está a ser trabalhado com a ajuda do grupo bancário HSBC Holdings Plc.

A AXA também pretende reduzir o esforço de capital ligado ao ramo Vida e vender operações menos rentáveis, tentando atrair compradores para operações na Europa central e de Leste, reforçam as fontes.

A companhia ainda não decidiu o que que fará com a operação no Médio Oriente, onde está presente nos ramos Vida e seguros gerais P&C (seguro patrimonial e danos). Adicionalmente, não é certo que o processo de avaliação em curso conduza a uma eventual transação.

Os negócios do grupo na região são consolidados pela AXA International (uma divisão da AXA SA) e distribuem-se pelo Líbano, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Barém, Catar e Omã.

O plano global de reorganização decorre da compra do XL Group, em 2018, uma operação estimada em 15 mil milhões de dólares que colocou o foco da AXA no negócio não Vida e nos produtos dirigidos a empresas.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

AXA estuda opções para operações no Médio Oriente

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião