Portuguesa Future Healthcare compra espanhola Redsa

  • ECO Seguros
  • 9 Fevereiro 2020

A Future Healthcare, insurtech que gere planos de saúde e bem-estar, comprou um terço do capital social da Redsa, acordando futuros reforços de participação visando controlar 100% da espanhola.

A compra da participação estratégica na Redsa já foi operacionalizada e dá origem a uma “nova companhia no setor dos seguros de saúde e de vida e, bem assim, na área dos sistemas de saúde públicos e privados”, assume a empresa sedeada em Portugal.

A Future Healthcare adquiriu nesta primeira fase 33% da Redsa, mas tem um acordo para chegar aos 51% numa próxima operação e aos 100% mais adiante, segundo o Jornal Económico. A nova companhia assume em Espanha a designação Redsa Future Health.

Com esta aquisição, o grupo Future Healthcare (FH) “pretende desenvolver uma operação que promova uma aliança natural entre a sua capacidade tecnológica e o know-how incorporado na Redsa, com o intuito de trazer maior inovação e competitividade ao mercado e, deste modo, ocupar um lugar de destaque no setor dos seguros de saúde e de vida em Espanha”, acrescenta a mesma fonte citando um comunicado da FH.

A integração das duas entidades já se reflete na uniformização do layout nos diversos websites do grupo, como se confirma acedendo à página da Redsa e ao sítio eletrónico da FH polaca.

Anteriormente, José Pina, presidente executivo (CEO) da FH, havia adiantado ao Jornal de Negócios que, depois dos primeiros 33%, o aumento da posição seria até uma percentagem de 70%, quedando-se um prazo máximo de cinco anos para assumir a totalidade do capital da empresa espanhola que processa faturação médica. “A ideia é daqui a um ano ou dois podermos fechar esta operação na totalidade”, disse Pina ao Jornal de Negócios.

A Redsa “tem já oito ou nove companhias de seguros como clientes e permite o acesso de integração tecnológica a todos os hospitais de Espanha“. Um mercado que, salienta, é “cinco vezes maior que o português em população, mas que neste setor é 10 vezes maior em termos de volume de negócios”.

Segundo explicou o mesmo responsável, enquanto a Redsa só trata de faturação médica, “a FH faz gestão de risco, gestão de clientes, gestão de apólices, gestão de fraude e gestão de contenção de custos”. O que vai acontecer “é que vamos poder oferecer 10 serviços em Espanha”.

A FH gere em Portugal seguros de saúde de entidades como o Santander, Victoria, Automóvel Club de Portugal, Inatel e mais recentemente EDP, tendo chegado no ano passado aos 500 mil clientes sob gestão. Por seu lado, a Redsa gere cerca de 70 milhões de euros de faturação hospitalar, enquanto a FH em Portugal contabiliza em 40 milhões o que é gerido de transações médicas, detalha a mesma fonte.

Ainda, de acordo com Jornal de Negócios, o grupo, que diz ser o único no setor 100% português, emprega cerca de 200 pessoas. Em 2019 cresceu 10%, mas para 2020 a perspetiva é crescer 30%. Internacionalmente, a FH oferece o acesso a uma rede com mais de 30 mil especialistas de saúde distribuídos por cinco países, refere um vídeo institucional acessível na plataforma YouTube.

O Future Healthcare foi fundado em 2003 e, tal como se apresenta, é um grupo internacional privado e independente cuja missão consiste em proporcionar aos clientes acesso às melhores condições de saúde, vida e bem-estar. A empresa posiciona-se como uma insurtech, operando a partir de uma plataforma digital global. Conta com parceiros corporativos (companhias de seguros, bancos e distribuidores) e oferece um amplo portefólio de serviços no âmbito dos seguros de Saúde e de Vida.

Além de Portugal e agora Espanha, a FH está presente na Suíça, com escritório de vendas internacionais, Colômbia, Equador, Roménia e Polónia.

Comentários ({{ total }})

Portuguesa Future Healthcare compra espanhola Redsa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião