Há 16 selecionados no prémio EY Entrepreneur of the Year (e vídeo)

  • ECO
  • 11 Fevereiro 2020

O júri do prémio EY Entrepreneur of the Year já está a fazer as entrevistas aos 16 selecionados deste ano.

Fechadas as candidaturas ao EY Entrepreneur of The Year, foram selecionados 16 dossiês de candidaturas para a apreciação pelo júri liderado por António Gomes Mota. De acordo com informações oficiais da EY, esta seleção resultou da receção de mais de 30 candidaturas ao prémio que tem o ECO e a TVI24 como parceiros de media.

“A filosofia do prémio é a mesma” de edições anteriores, ou seja, reconhecer a figura que se destacou como empreendedor do ano em Portugal, disse ao ECO o presidente do júri, António Gomes da Mota. Mas “a minha expectativa é de que, nesta 8ª edição, haja mais empresas e mais gestores de negócios diferentes e interessantes. Felizmente, em Portugal, tem havido uma grande dinâmica de empreendedorismo e, há dois anos, olhámos para alguns projetos que ainda estavam numa fase inicial e agora já devem estar mais desenvolvidos”, considera. Os números finais confirmam isto mesmo.

“Os candidatos provêm de um leque alargado de setores, incluindo Hotelaria, Construção, Serviços, Indústria e Ciências da Vida, entre outros”, afirma fonte da EY. Agora, encontra-se nesta altura a decorrer a fase de entrevistas presenciais, de que ainda poderão resultar ajustamentos a números.

E quais são os números? Os apuramentos preliminares indicam que há candidatos com volumes de negócios a partir dos três milhões de euros e com cerca de 20 colaboradores, mas a média de todos os participantes é superior a 50 milhões de euros de faturação e a 200 colaboradores.

Segundo a mesma fonte oficial, “um aspeto interessante é o ritmo de crescimento dos candidatos, cujos volumes de negócios e de criação de emprego estão a crescer ao longo dos últimos três anos bastante acima dos 10% ao ano”.

Esta é a segunda vez consecutiva que António Gomes da Mota assume o papel de júri deste prémio da EY. O gestor foi também o júri da a 7ª edição que premiou o presidente da Corticeira Amorim, António Rios de Amorim.

Presidente não executivo do Conselho de Administração dos CTT, desde 2017, António Gomes da Mota, é também presidente da Direção do Instituto Português de Corporate Governance (IPCG) e professor catedrático de Finanças no ISCTE.

No júri do prémio EY juntam-se a ele mais sete elementos. São eles Clara Raposo, reitora do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), Steven Braekeveldt, presidente executivo (CEO) da seguradora Ageas, Isabel Ucha, CEO da Euronext; Vera Pinto Pereira, membro do conselho de administração da EDP e CEO da EDP Comercial; Vasco Pereira, presidente e CEO do grupo Lusíadas; Dionísia Ferreira, gestora que saiu dos CTT; e ainda António Rios de Amorim, CEO da Corticeira Amorim e o vencedor do ano passado. Note-se que é tradição neste prémio da EY alterar os nomes do júri a cada edição, podendo ou não manter-se o presidente, e ainda convidar o vencedor do ano anterior a integrar o painel da edição seguinte.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Há 16 selecionados no prémio EY Entrepreneur of the Year (e vídeo)

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião