Alojamento local bate hotéis e cresce cinco vezes mais

  • ECO
  • 17 Fevereiro 2020

O número de dormidas em alojamentos locais ultrapassou a fasquia dos dez milhões, o que representa um crescimento de 15% face a 2018 e cinco vezes mais do que a subida de 3,1% nos hotéis tradicionais.

O número de dormidas em alojamentos locais cresceu 15% no ano passado, o que compara com uma subida nos hotéis de apenas 3,1%. Os números divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE) dizem respeito a um ano de recordes batidos pelo turismo em Portugal revelam que as dormidas neste tipo de estabelecimentos já representam mais de 14% do total de pernoitas de visitantes.

Segundo a análise do Diário de Notícias (acesso condicionado), na hora de escolher onde passar a noite, pela primeira vez no ano passado o número de dormidas em alojamentos locais ultrapassou a fasquia dos dez milhões, o que representa um crescimento de 15% face a 2018 e cinco vezes mais do que a subida de 3,1% nos hotéis tradicionais. Também as receitas foram superiores à hotelaria com os proveitos totais a aumentarem 20,6% em 2019, para mais de 377 milhões de euros.

Contudo, o presidente da Associação do Alojamento Local (ALEP) em declarações ao DN alerta que estes valores “revelam apenas a ponta de um icebergue” do setor em Portugal, já que o INE contabiliza apenas os estabelecimentos com dez ou mais camas, o que segundo Eduardo Miranda, representa apenas 20% do total de camas e cerca de 20% os estabelecimentos deste tipo no país.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Alojamento local bate hotéis e cresce cinco vezes mais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião