EIOPA recomenda cuidado na distribuição de dividendos

  • Lusa
  • 1 Março 2020

Supervisor europeu avisa seguradoras de vida que oferecem rendimentos garantidos e Não Vida que usam retornos de investimento para compensar resultados técnicos para o risco das baixas taxas de juro.

A Autoridade Europeia dos Seguros e Pensões Complementares de Reforma (EIOPA, na sigla em inglês) alertou em comunicado para o impacto do ambiente das taxas de juro muito baixas e negativas.

“A EIOPA considera que o atual ambiente de taxas de juro ultra-baixas constitui uma das mais importantes fontes de riscos sistémicos para os seguradores nos próximos anos”, pode ler-se num documento disponível no site da internet da autoridade.

Assim, a entidade “encoraja as autoridades supervisoras nacionais e as empresas a continuar a tomar ações para mitigar o impacto no setor segurador da União Europeia”.

O organismo europeu recomenda às empresas que no curto prazo “desafiem modelos de negócio que são identificados como sendo insustentáveis“, particularmente “seguradoras de vida que oferecem produtos garantidos insustentáveis” e “seguradoras de Não Vida que perseguem um modelo de negócio onde os retornos de investimento são usados para compensar fracos resultados”.

As empresas devem também equacionar “medidas que estimulem a posição de capital”, podendo “limitar as alocações de remuneração e bónus ou restringir a distribuição de dividendos, que podem ser só as únicas soluções para os negócios existentes”.

A EIOPA sugere ainda que as companhias façam planos preemptivos, e recomenda às autoridades de supervisão nacional que os requeiram às empresas, o mesmo acontecendo às autoridades responsáveis por resoluções.

“As autoridades de supervisão nacionais devem também analisar o potencial crescimento de risco sistémico”, defende a EIOPA, considerando que, “de um ponto de vista macroprudencial, um período prolongado de taxas de juro baixas põe pressão em três dos objetivos operacionais identificados” pela entidade europeia.

Estes objetivos compreendem “a necessidade de assegurar que o setor segurador tem suficiente capacidade de absorção de perdas como um todo, identificar comportamentos arriscados e potenciais preocupações pró-cíclicas”.

A portuguesa Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF) afirma que, “como membro da EIOPA, tem vindo a acompanhar os trabalhos neste contexto”, estando “integradas nas suas atividades de supervisão” as recomendações do organismo europeu.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EIOPA recomenda cuidado na distribuição de dividendos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião