Covid-19: March RS doa apólice responsabilidade civil para ensaio clínico

  • ECO Seguros
  • 1 Abril 2020

A corretora espanhola de seguros pagou uma apólice de responsabilidade civil emitida para um hospital de Madrid que desenvolve um ensaio clínico de tratamento à doença covid-19.

A corretora espanhola March RS, de seguros diversificados para empresas, intermediou a emissão e assumiu os encargos com uma apólice de responsabilidade civil (RC) para um hospital de Madrid que desenvolve ensaio clínico de tratamento à doença covid-19.

A March Risk Solutions (March RS), é uma corretora integralmente detida pelo grupo Banca March, e opera globalmente em seguros e resseguros.

Com a doação, a March RS “procura agradecer o trabalho e a paixão demonstrada pelos profissionais dedicados à investigação durante esta crise. Queremos fazer a nossa parte numa situação que nos coloca a todos à prova e pela qual devemos estar mais unidos do que nunca. Nesta dura batalha, cada gesto conta e, além do valor económico, pretendemos que seja uma injeção de esperança para todos”, destacou Alfonso García Larríu, CEO da March R.S.

O titular da apólice é o Hospital Puerta de Hierro de Madrid, tendo como beneficiária a sua Fundação para Investigação Biomédica. Com a iniciativa – a March RS intermediou a emissão da apólice e creditou ao Hospital o valor monetário correspondente ao prémio de seguro -, a Fundação obtém cobertura total para concluir o ensaio clínico para tratamento da covid-19, revela um comunicado da corretora.

O grupo Banca March é uma instituição de raiz familiar quase centenária. Com mais de 90 anos de existência, a instituição assume ser “um espetador privilegiado dos acontecimentos mais relevantes que o mundo viveu desde 1926 e, ao mesmo tempo, proporcionam-nos um contexto importante para enfrentarmos crises como a atual”.

O Grupo “está a envidar todos os esforços para mitigar os efeitos do coronavírus na saúde e nas finanças dos seus clientes e colaboradores”, conclui o comunicado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Covid-19: March RS doa apólice responsabilidade civil para ensaio clínico

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião