Media Capital muda administradores não executivos

  • ECO
  • 15 Abril 2020

Há pouco mais de um mês, a Cofina desistiu de comprar a Media Capital. Agora, o grupo dono da TVI mudou dois administradores não executivos.

Há mudanças no conselho de administração da Media Capital, presidido por Manuel Mirat Santiago, o gestor executivo da Prisa. Depois do falhanço da venda da Media Capital à Cofina há pouco mais de um mês. Mantém-se Luís Cabral como chief executive officer (CEO), mas saem dois administradores não executivos espanhóis e entram Manuel Alves Monteiro e Angel Serrano Martinéz-Estéllez.

O gestor Alves Monteiro, antigo presidente da Bolsa de Valores de Derivados do Porto, vai ser membro da comissão de auditoria e vai também ser presidente da comissão de governo corporativo e remunerações de quadros, enquanto Martinéz-Estéllez integra a comissão de auditoria.

Estas mudanças surgem depois do falhanço da venda da Media Capital ao grupo de Paulo Fernandes. A Cofina esperava concluir a compra da Media Capital na segunda semana de março, altura em que esperava finalizar, também, o aumento de capital. Já antes tinha revisto as condições da oferta. Além da deterioração das condições de mercado, as contas da TVI também sofreram um revés em consequência da empresa ter perdido a liderança do mercado. No final de fevereiro, a Media Capital anunciou ao mercado que registou prejuízos de quase 55 milhões de euros em 2019, o ano em que perdeu a liderança das audiências para a SIC. No ano anterior, em 2018, o grupo tinha lucrado quase 22 milhões de euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Media Capital muda administradores não executivos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião