Lucros do Grupo Santander diminuem 82% no primeiro trimestre. Provisões para impacto do Covid explicam quebra

  • Lusa
  • 28 Abril 2020

Ana Botín diz que o banco vai rever os seus objetivos estratégicos quando tiver uma visão mais completa do impacto total da crise, que levou o banco a constituir provisões de 1,6 mil milhões de euros.

O grupo espanhol Santander teve lucros de 331 milhões de euros no primeiro trimestre, mas menos 82% do que um ano antes, depois de ter constituído provisões de 1,6 mil milhões de euros para se precaver do impacto da crise do Covid-19.

Numa nota enviada à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) de Madrid, o banco explica que o resultado subjacente no primeiro trimestre foi de 1.977 milhões de euros, mais 1% (mais 8% em euros constantes), tendo sido pouco afetado pela pandemia.

O grupo bancário sublinhou que a sua solvabilidade em termos de capital de qualidade máxima CET1 se manteve no intervalo objetivo, em 11,58%.

O Santander concedeu em abril uma média de mais de 1,1 mil milhões de euros por dia em novos empréstimos às PME e às grandes empresas afetadas pelo Covid-19, prevendo simultaneamente afetar 100 milhões de euros a iniciativas de solidariedade, muitas das quais já foram implementadas.

“Embora o impacto final e mais permanente seja atualmente impossível de prever, estamos numa posição sólida. O nosso rácio de capital CET1 aumentou mais de 300 pontos base ao longo dos últimos cinco anos e as provisões que fizemos neste trimestre reforçam ainda mais os nossos rácios de cobertura”, afirmou a presidente do grupo bancário espanhol, Ana Botín, em comunicado.

A responsável máxima do grupo acrescentou que o banco vai rever os seus objetivos estratégicos quando tiver uma visão mais completa do impacto total da crise.

“No entanto, estamos confiantes nos fundamentos do nosso modelo de negócio e os pilares da nossa estratégia continuam inalterados. Acreditamos que estamos bem posicionados para resistir à desaceleração prevista, apoiados pela nossa carteira bem diversificada que tem níveis elevados de proteção para riscos colaterais, e pela solidez do nosso balanço.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lucros do Grupo Santander diminuem 82% no primeiro trimestre. Provisões para impacto do Covid explicam quebra

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião