Número de infetados com coronavírus aumenta 0,96%. Já morreram 1.063 pessoas

  • ECO
  • 4 Maio 2020

Já se contam 25.524 casos de coronavírus em todo o país, com o Norte a ser a região mais afetada. No espaço de 24 horas, a doença infetou mais 242 pessoas.

Continuam a aumentar os números do coronavírus no país, embora a um ritmo mais lento. Os dados mais recentes da Direção-Geral da Saúde (DGS) dão conta de 242 novos casos de pessoas infetadas com a doença, um aumento de 0,96%. Em 24 horas, registaram-se mais 20 vítimas mortais, para 1.063 pessoas.

Até à meia-noite desta segunda-feira, Portugal registava 25.524 pessoas infetadas com coronavírus. De todos estes casos, 813 estão internados, dos quais 143 estão nos cuidados intensivos, mostra o boletim da DGS. Mas há ainda 2.760 pessoas à espera de resultados laboratoriais e 25.081 sob vigilância das autoridades de saúde.

Desde que apareceu no país, no início de março, a doença já provocou a morte de 1.063 pessoas. Nas últimas 24 horas registaram-se 20 vítimas mortais, o que representa um aumento de 1,9% face aos números deste domingo. De acordo com o secretário de Estado da Saúde, a taxa de letalidade está atualmente nos 4,2%, aumentando para os 14,9% na faixa etária acima dos 70 anos. Até ao momento já se registam 1.712 casos de pessoas recuperadas.

Boletim da DGS de 4 de maio

Desde o início que o Norte tem sido a região mais afetada e essa tendência mantém-se. O boletim da DGS mostra que no Norte do país registam-se 15.141 casos de infeção e 609 mortes. Atrás aparece a região de Lisboa e Vale do Tejo (6.136 casos e 218 mortes), o Centro (3.478 casos e 209 mortes), o Algarve (333 casos e 13 mortes) e o Alentejo (218 casos e uma morte). Contam-se ainda 13 mortes nos Açores.

Lisboa é atualmente o concelho com mais pessoas infetadas, num total de 1.567, à frente de Vila Nova de Gaia (1.418) e do Porto (1.258). Destaque ainda para os concelhos de Matosinhos (1.149), Braga (1.112) e Gondomar (1.009).

Arranca este mês a transfusão de plasma convalescente

Desde o dia 1 de março, disse o secretário de Estado da Saúde, na conferência de imprensa diária, já foram realizados cerca de 450 mil testes de rastreio. Em abril foram feitos, em média, cerca de 11.500 testes diários: 46% em laboratórios públicos, 43% em laboratórios privados e quase 11% em laboratórios militares. 30 de abril foi o dia com mais testes realizados — 16.200.

“O esforço conjunto e o envolvimento de todos tem sido crucial para que Portugal tenha conseguido aumentar a capacidade de testagem”, disse António Sales. “Começou hoje o dia 1 de desconfinamento. Mas contamos com mais de 60 dias a conviver com o Covid-19. A economia reabre paulatinamente, mas temos de continuar a manter a porta de transmissão completamente fechada“, continuou o secretário de Estado.

António Sales anunciou que vai arrancar em maio a transfusão de plasma convalescente no país, um processo que, disse, tem mostrado resultados positivos noutros países, como por exemplo na China. Para este procedimento, que será feito de forma “anónima, benévola e voluntária”, serão selecionados potenciais dadores entre os recuperados, explicou Maria Antónia Escoval, presidente do Conselho Diretivo do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST), também presente na conferência de imprensa. Os interessados poderão inscrever-se no site do IPST.

(Notícia atualizada às 14h com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Número de infetados com coronavírus aumenta 0,96%. Já morreram 1.063 pessoas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião