Trump lança dúvidas sobre acordo com China. Wall Street cede 1%

Presidente dos EUA lançou dúvidas sobre o acordo comercial com a China. Donald Trump promete novidades para breve. Bolsas norte-americanas recuaram.

As bolsas americanas fecharam em terreno negativo depois de o Presidente dos EUA, Donald Trump, ter lançado dúvidas sobre o acordo comercial com a China e de ter sido revelado que o setor privado perdeu mais de 20 milhões de empregos em abril, perante o impacto da pandemia do coronavírus.

O índice de referência S&P 500 e o industrial Dow Jones cederam 0,70% e 0,91%, respetivamente. Já o tecnológico Nasdaq fechou em alta de 0,51%, embora tenha apagado os ganhos nas últimas horas de negociação depois de Trump ter deixado reservas sobre o acordo comercial com a China.

Donaldo Trump disse esta quarta-feira que poderá anunciar dentro de uma ou duas semanas se a China está a cumprir com as obrigações no âmbito da fase 1 do acordo comercial que os dois países assinaram em janeiro.

Perante os sinais de que o pico da pandemia do novo coronavírus, a maior economia do mundo vai reabrindo, após semanas em que muitas atividades estiveram fechadas. Isso teve impacto no mercado de trabalho. De acordo com os dados do ADP, o setor privado perdeu um recorde de mais de 20 milhões de postos de trabalho em abril.

Esta sexta-feira, o Departamento do Trabalho do Governo americano divulga estatísticas mais completas sobre a situação laboral nos EUA.

Em termos empresariais, as ações da General Motors subiram 2,96% para 21,89 dólares depois de a fabricante de automóveis americana ter anunciado lucros trimestrais que superaram as estimativas dos analistas e a reabertura das fábricas nos EUA.

A Occidental Petroleum caiu 12,57% para 13,40 dólares, depois de a petrolífera ter anunciado planos de aumentar o capital ou converter dívida em ações, na sequência de pesados prejuízos no primeiro trimestre apresentados na véspera.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Trump lança dúvidas sobre acordo com China. Wall Street cede 1%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião