Aviva Plc estima impacto de 180 milhões de euros em sinistros relativos a Covid-19

  • ECO Seguros
  • 28 Maio 2020

A seguradora britânica apontou acréscimo de 28% em novos contratos do ramo Vida no primeiro trimestre de 2020, progredindo 3% em prémios líquidos de seguros gerais.

A Aviva PLC, seguradora sediada no Reino Unido, espera um impacto de 160 milhões de libras esterlinas (cerca de 180 milhões de euros líquidos de resseguro) em sinistros relacionados com a pandemia (Covid-19), antecipando também um decréscimo de receitas no segundo trimestre, revela informação operacional no site da companhia.

A maioria das participações esperadas (a estimativa inclui participações de sinistro já recebidas e as projetadas) situa-se em “linhas de seguros de interrupção de negócios e viagens”, refletindo o impacto das medidas oficiais para contenção da pandemia global.

Os prémios líquidos de seguros gerais aumentaram 3%, em comparação homóloga, para 2,4 mil milhões de libras esterlinas no primeiro trimestre. “Tivemos um primeiro trimestre bastante bom”, referiu o administrador financeiro da Aviva, Jason Windsor, em declarações à Reuters.

A companhia indica que o valor bruto dos novos contratos de seguros Vida cresceu 28%, para 12,3 mil milhões de libras no primeiro trimestre, ajudado por um forte desempenho em anuidades de contratos coletivos, sobretudo envolvendo a assunção de risco com planos de pensões e benefícios de clientes empresas. Em termos líquidos, o valor de novos negócios progrediu 18%, em comparação com igual período de 2019, para 311 milhões de libras esterlinas.

Além do seu mercado doméstico (Reino Unido), a Aviva desenvolve operações na Ásia, Europa continental e Canadá. Abordando a exposição da companhia à onda de litigância originada pelas coberturas de interrupção de negócio (BI no jargão internacional do setor), a Aviva explicou que a “grande maioria” das suas apólices comerciais não cobre os sinistros de interrupção de atividade decorrentes do Covid-19, mas a companhia adianta que pagou alguns sinistros na Grã-Bretanha e no Canadá, onde existe cobertura.

Na semana passada, a imprensa local adiantou que um grupo de empresas britânicas ligadas à hotelaria e atividades de alojamento se preparam para processar a Aviva Plc e a QBE Insurance Ltd por recusa em pagar coberturas de Business Interruption (BI) reclamadas por encerramento de negócios no quadro da pandemia.

A disputa legal com as seguradoras é liderada pela Hospitality Insurance Group Action e o escritório de advocacia Mishcon de Reya LPP, referem as fontes.

Entretanto, a Aviva Plc anunciou que George Culmer será confirmado em reunião de acionistas como novo presidente não executivo da companhia, em substituição de sir Adrian Montague, que se aposenta com efeito a partir de 31 de maio. Culmer, cuja experiência inclui passagem pela Rolls Royce, o grupo bancário Lloyds, a seguradora RSA e e a Zurich Financial Services, é diretor não executivo da Aviva Plc desde setembro de 2019.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Aviva Plc estima impacto de 180 milhões de euros em sinistros relativos a Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião