BRANDS' ECO Formação: Os novos desafios legais do setor farmacêutico

  • BRANDS' ECO
  • 28 Maio 2020

A B.Law promove uma formação online no dia 16 de junho que permite explorar os novos aspetos legais impostos pelo coronavírus no setor farmacêutico. Inscreva-se já.

A atual situação de pandemia que vivemos deu azo a uma proliferação legislativa difícil de acompanhar, também na área farmacêutica. Para ficar a par de todos os aspetos legais com palestrantes de renome nesta área, reserve a data de 16 de junho.

“Os novos desafios legais do setor farmacêutico” é o tema da próxima formação online organizada pela empresa de formação jurídica para não juristas B.Law, em parceria com o ECO, e com o apoio institucional da Groquifar e Relacre. Além das questões legais, a ação permitirá ainda relembrar as noções essenciais sobre corrupção e proteção de dados na indústria farmacêutica e explorar as especificidades do teletrabalho neste setor.

Esta formação divide-se em dois módulos e destina-se a profissionais do sistema de saúde, profissionais de farmácias comunitárias e hospitalares, detentores de estabelecimentos de atendimento ao público, unidades de cuidados continuados integrados, fabricantes e distribuidores de medicamentos, ordens profissionais na área da saúde, gestores de produto, delegados de informação médica, clinical advisors, chefes de vendas, brand managers, medical advisors, trabalhadores de recursos humanos e qualquer pessoa com interesse na área.

Programa da formação

1. O essencial sobre o impacto do Covid-19

Formador: Pedro Fontes, advogado e associado sénior na Vieira de Almeida & Associados

  • Regime das prescrições eletrónicas;
  • Operação luz verde: veio para ficar? Eventuais constrangimentos;
  • Terapias experimentais no tratamento da COVID-19;
  • Gestão responsável de medicamentos;
  • Diagnóstico laboratorial da SARS-CoV-2;
  • Planos de contingência para farmácias: o que devem conter.

Formadora: Joana Silveira Botelho, advogada e associada sénior na Cuatrecasas

  • Procedimentos de contratação pública mais céleres;
  • Equipamentos de proteção individual: o que devo saber;
  • Profissionais de saúde expostos à COVID-19 – o que fazer?;
  • Medidas de distanciamento individual: isolamento profilático ou quarentena;
  • Suspeita ou infeção por SARS-CoV-2? Saiba qual a abordagem a ter;
  • Atendimento ao público e limpeza: o que precisa de saber.

2. Noções essenciais sobre corrupção e proteção de dados no setor farmacêutico

Formador: João Rodrigues Brito, advogado e associado principal na Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados

  • Definição do crime de corrupção e crimes afins;
  • Prevenção da corrupção e teletrabalho no setor;
  • Congressos médicos e seus desafios;
  • Plataforma da transparência e publicidade

Formadora: Marta Salgado Areias, advogada e associada na Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados

  • Tratamento de dados em contexto laboral, designadamente a questão da medição da temperatura corporal do trabalhador;
  • Teletrabalho e medidas de segurança adicionais;
  • Controlo à distância no regime de teletrabalho;
  • Utilização responsável de dados pessoais no setor farmacêutico;
  • Proteção de dados e envio de e-mails promocionais no setor farmacêutico;
  • Visitas virtuais a profissionais de saúde: como fazê-las respeitando os limites legais.

Quando?

16 de junho, das 14:30 às 19:30

Qual o preço?

100€

Se estas questões lhe interessam, faça já a sua inscrição. Envie um e-mail para Inês Caprichoso (ines.caprichoso@b-law.pt) ou contacte através de telemóvel (916439891).

IBAN: PT50 0035 0229 0001 8166 9300 7

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Formação: Os novos desafios legais do setor farmacêutico

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião