Medição de temperatura gera “constrangimentos” no aeroporto de Lisboa

  • Lusa
  • 11 Julho 2020

A ANA reconheceu existirem "alguns constrangimentos" quando chegam vários voos em simultâneo ao aeroporto de Lisboa. Passageiro relatou "um pandemónio" nas chegadas.

A ANA – Aeroportos de Portugal reconheceu que a medição da temperatura dos passageiros pode causar “alguns constrangimentos em momentos de maior concentração” de voos de chegada no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Na sexta-feira à noite, José Oliveira, um passageiro que chegou às 21h41 — segundo a informação disponível no site da ANA — ao aeroporto Humberto Delgado num voo proveniente da Horta, nos Açores, relatou à Lusa a existência de “um pandemónio” devido à aglomeração de pessoas na zona das chegadas.

A Lusa constatou através de fotografias enviadas por este passageiro que havia um grande número de pessoas nesta secção do aeroporto, todas com máscaras, mas em incumprimento das regras de distanciamento físico recomendadas para mitigar a propagação da pandemia.

Questionada sobre esta situação, a ANA referiu que o “cumprimento das medidas de medição de temperatura à chegada e de realização de testes Covid-19 pode causar pontualmente alguns constrangimentos em momentos de maior concentração de voos de chegada”.

De acordo com a informação disponível na página na internet da ANA, chegaram 19 voos ao aeroporto de Lisboa entre as 21h00 e as 22h00 — período que engloba a chegada do voo (21h41) do passageiro que denunciou a concentração de pessoas sem o cumprimento do distanciamento social.

“Procuramos dar resposta célere às necessidades de segurança sanitária e encontrar as melhores soluções para minimizar os incómodos dos passageiros nas circunstâncias excecionais atuais”, acrescentou fonte da ANA.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Medição de temperatura gera “constrangimentos” no aeroporto de Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião