Dia volátil em Wall Street com resultados mistos de empresas

Resultados desanimadores e provisões feitas pela banca desanimam os investidores em Wall Street. No setor tecnológico a sessão está volátil, passando de "terreno" vermelho para verde em minutos.

As principais bolsas norte-americanas estão a prolongar as perdas da última sessão, com um conjunto misto de resultados das empresas a desanimar os investidores. Para além disso, preocupações com o vírus, após medidas de restrição anunciadas na Califórnia, penalizam o sentimento em Wall Street.

A Delta Airlines está entre as empresas que apresentaram contas mais negativas. A companhia aérea registou um prejuízo trimestral de 5,7 mil milhões de dólares, principalmente devido ao impacto da pandemia de coronavírus nas viagens. Os títulos da Delta, que deixou também um alerta de que a recuperação das viagens aéreas está ainda a dois anos de distância, recuam 3,73% para os 25,82 dólares.

A banca também pesa no sentimento, nomeadamente depois várias instituições anunciarem provisões para poderem acudir a créditos de cobrança duvidosa, um sinal de que esperam um impacto negativo da pandemia. O Citigroup cai 2,37% para os 50,99 dólares, depois de reportar uma queda nos lucros trimestrais, enquanto a Wells Fargo recua 7,46% para os 23,52 dólares, após registar perdas trimestrais.

Por outro lado, o JPMorganChase contraria a tendência, ao apresentar contas acima do esperado, e sobe 0,16% em bolsa. O lucro do grupo desceu 60% no primeiro semestre deste ano, para 7.552 milhões de dólares (6.639 milhões de euros), face ao mesmo período do ano anterior. Ainda assim, este resultado reflete já o impacto da pandemia de Covid-19, que levou o banco a acumular provisões.

Perante estes resultados, o índice industrial Dow Jones abriu a sessão desta terça-feira a recuar 0,10% para 26.059,36 pontos, enquanto o financeiro S&P 500 cai 0,47% para 3.140,49 pontos. O tecnológico Nasdaq arrancou a sessão a perder 0,72% para 10.316,52 pontos, mas entretanto inverteu a tendência, negociando próximo da linha de água.

O setor tecnológico é onde se está a sentir mais volatilidade nesta sessão. Depois de avanços e recuos, a Tesla está agora a avançar 5,20% para os 1.574,94 dólares, a Microsoft sobe 0,46% para os 208,02 dólares e o Facebook valoriza 0,067%.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Dia volátil em Wall Street com resultados mistos de empresas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião