Bagão Félix receia “mais uma crise bancária”

  • ECO
  • 24 Julho 2020

Félix afirma recear “que haja mais uma crise bancária” em Portugal, nomeadamente quando as moratórias acabarem. Quanto ao acordo da UE diz que é bom, mas alerta que o dinheiro pode chegar só em 2021.

O economista e antigo ministro das Finanças António Bagão Félix está preocupado com o atual contexto económico e social do país. Em entrevista ao Jornal de Negócios (acesso pago), diz recear “que haja mais uma crise bancária” em Portugal.

Face ao impacto económico provocado pela pandemia de Covid-19, Bagão Félix avisa que o país “nunca” teve “uma recessão tão brutal“, que se vive não só do lado da procura, mas também da oferta e que vai causar “o desaparecimento de empresas” e levar “muitas empresas ao desemprego”. Além disso, o antigo ministro demonstra-se receoso quanto às moratórias. “Quando as moratórias terminarem, e as pessoas e as empresas tiverem de pagar, o que vai acontecer? Terão condições de pagar? Receio que haja mais uma crise bancária. Espero que não, mas receio“, aponta.

Quanto ao Plano de Recuperação acordado esta semana pelos 27 líderes dos Estados-membros da União Europeia (UE), Bagão Félix considera “que não é ótimo para Portugal”, mas importante, não só pelo facto, de “pela primeira vez, existir uma parcela da dívida que é mutualizada”. Ainda assim, deixa o aviso de Portugal poder não receber o dinheiro antes do final de 2021 “por causa da máquina burocrática da União Europeia”, conclui.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bagão Félix receia “mais uma crise bancária”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião