BRANDS' ECOSEGUROS Responsabilidade Civil Exploração vs Profissional. Qual a diferença?

  • BRANDS' ECOSEGUROS
  • 29 Julho 2020

Qual a diferença entre seguros de responsabilidade civil exploração e profissional? Que situações ficam a coberto em cada um? Que tipo de danos têm que se verificar para acionar a cobertura?

Uma das dúvidas mais frequentes na atividade seguradora prende-se com a diferença entre os seguros de responsabilidade civil exploração e profissional.

Embora se tratem de produtos destinados a cobrir uma parte dos riscos associados à responsabilidade civil das atividades profissionais, estes seguros têm propósitos e características diferentes e, nesse sentido, acabam por ser complementares.

Nem sempre é fácil distingui-los e saber qual importa adquirir para determinado fim, o que faz com que em muitas situações os segurados não adquiram o produto que necessitam.

Esta infografia explica quais as situações que ficam a coberto num seguro de responsabilidade civil exploração e num de responsabilidade civil profissional, o tipo de danos que se têm de verificar para acionar a cobertura e alguns exemplos de reclamações enquadráveis num e noutro.

diferença seguro responsabilidade civil exploração e responsabilidade civil profissional

Embora nem todas as situações de responsabilidade estejam abrangidas por estes dois produtos (são exemplos a responsabilidade civil automóvel, a responsabilidade civil de diretores e administradores ou a responsabilidade ambiental), para uma grande parte das atividades, é muito importante que as empresas e profissionais equacionem a compra de ambas as apólices.

Para além de alargar o espetro de situações que podem ficar garantidas pela seguradora, a sua compra conjunta reduz o risco da chamada “zona cinzenta”, isto é, a ocorrência de sinistros onde o enquadramento em uma das apólices possa não ser totalmente objetivo e ficar o caso, dessa forma, sujeito a maior discussão.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Responsabilidade Civil Exploração vs Profissional. Qual a diferença?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião