Seguradoras britânicas do ramo Vida indemnizam 70 mil euros por morte Covid-19

  • ECO Seguros
  • 14 Agosto 2020

Os beneficiários indicados por titulares de apólices Vida que morreram vítimas da doença do novo coronavírus (covid-19) estão a ser ressarcidos pelas seguradoras britânicas.

O mercado britânico de seguros Vida desembolsou, no período de três meses até final de maio, 90 milhões de libras esterlinas (cerca de 99,7 milhões de euros ao câmbio corrente) em compensações monetárias pagas aos beneficiários dos segurados falecidos com a doença da covid-19, revelam indicadores da patronal de seguros (ABI – Association of British Insurers).

O valor médio da compensação paga corresponde ao capital contratado em apólices Vida e não supõe qualquer adicional pela causa de morte.

As seguradoras britânicas receberam um total de 7000 pedidos de indemnização apresentados pelas famílias dos mortos. Face ao montante de pagamentos transferidos para os beneficiários especificados nas apólices, a gestão das seguradoras equivaleu a um desembolso diário de 980 mil libras distribuídas por cada 77 apólices, quantifica o organismo associativo.

O montante total desembolsado de 1 de março a 31 de maio corresponde a 83% do total das reclamações contabilizadas, as quais foram aceites pelas seguradoras também na totalidade.

A média das indemnizações é estimada em 63 mil libras esterlinas (cerca de 70 mil euros) por apólice individual (6689 apólices), elevando-se a 137 mil libras no caso das apólices de grupo, somando 351 casos.

Citada no comunicado, Roshani Hill, diretora-adjunta responsável pelas áreas de Saúde e Previdência na ABI, comentou: “Cada morte por Covid-19 é uma tragédia. Embora sabendo que nenhuma quantia em dinheiro pode jamais substituir uma vida, as seguradoras têm feito tudo o que podem para ajudar as famílias a enfrentar financeiramente estes tempos angustiantes e sem precedente”.

Por mera curiosidade, o indicador PPS, referencial internacional da paridade de poder de compra traduzia (em 2018) uma diferença de aproximadamente 37% na riqueza per capita entre britânicos e portugueses. Assim, tomando como referência a compensação de seguro paga no Reino Unido e sem considerar quaisquer outros fatores, a indemnização de seguro Vida por morte covid em Portugal estaria em torno de 44,3 mil euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Seguradoras britânicas do ramo Vida indemnizam 70 mil euros por morte Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião