Victoria Seguros reforça soluções Saúde com proteção extra

  • ECO Seguros
  • 14 Agosto 2020

A nova solução fornece proteção complementar para situações de internamento hospitalar mais complexas e de doença grave sem necessidade de alteração no seguro base, anunciou a seguradora.

A Victoria Seguros acaba de lançar o “Victoria Saúde Extra”, um seguro de saúde complementar ao seguro que os clientes possam ter, mas cujo capital não seja suficiente face a uma necessidade mais grave, explica a companhia em comunicado.

«Este seguro de saúde ou solução de saúde complementar, como gostamos de designar, surge para dar resposta a uma procura crescente por parte dos clientes, que se preocupam em reforçar o seu seguro de saúde base apenas na componente fundamental de proteção extra perante um cenário de doença grave ou de internamento mais complexo. O Victoria Saúde Extra permite adquirir uma proteção robusta na componente de Internamento Hospitalar e de Doenças Graves sem necessidade de alterar o seguro base, de uma forma simples e económica», refere Ana Aragão, diretora na Victoria Seguros para as áreas Saúde, Pessoas e Vida.

Na comunicação divulgada, a companhia salienta a disponibilização de plafonds extra e outras características da nova solução, entre as quais, “Capital de Internamento Hospitalar de €250.000 (franquia €15.000); Doenças Graves Internacional €1.000.000; Reembolso de Internamento Hospitalar 100%, deduzida a franquia; Portabilidade ao Estrangeiro; Sem limite de idade de permanência”.

Na dedução do valor da franquia “podem ser considerados valores pagos para a mesma situação ao abrigo de outro seguro de saúde que o cliente possa ter,” complementa a Victoria.

Informação completa e condições do produto podem ser encontradas na página eletrónica da companhia.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Victoria Seguros reforça soluções Saúde com proteção extra

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião