Mapfre vai compensar clientes após estancar ciberataque

  • ECO Seguros
  • 2 Setembro 2020

Antonio Huertas, presidente da mutualista espanhola garante que os sistemas já estão ao mesmo nível que antes do ataque informático. Clientes vão ser economicamente compensados.

Os sistemas da Mapfre em Espanha, tal como outras seguradoras espanholas, sofreram um ataque informático na segunda quinzena de agosto. O ataque de ransomware deu-se através da introdução do vírus através do modo repouso do sistema e a consequência foi lentidão no processamento com consequências na produção dos colaboradores da seguradora e também do acesso aos serviços online pelos clientes.

Antonio Huertas, presidente da Mapfre, citado pelo site Seguro News, já garantiu esta semana que os sistemas voltaram ao nível anterior ao ciberataque, que o plano de contingência funcionou adequadamente e que os registos de 8 milhões de clientes não foram alcançados pelos hackers. No entanto, a Mapfre vai compensar pelo ataque “os clientes que não receberam a qualidade habitual nos serviços de assistência em viagem, habitação e empresas”, afirmou em comunicado.

O destaque dado pelo Seguro News vai para o exemplo de comunicação que a Mapfre deu. Segundo o site várias seguradoras e outras empresas foram igualmente atacadas ao mesmo tempo, mas só a Mapfre o admitiu. Para além de explicar aos clientes em real time o que se estava a acontecer para justificar a dificuldades de acesso que se estavam a sentir, o presidente Huertas e José Manuel Inchausti, Vice-presidente e CEO para Espanha e Portugal, anunciaram nas suas contas pessoais de Twitter que o ataque estava a acontecer, pedindo desculpa aos clientes e anunciando que tudo estava a ser feito para repor a normalidade.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mapfre vai compensar clientes após estancar ciberataque

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião