“Se não cumprir objetivos, tenho de despedir 1.500 pessoas”, revela António Ramalho, presidente do Novo Banco

  • Lusa
  • 4 Setembro 2020

António Ramalho revelou no Expresso da Meia-Noite, da SIC Notícias, que o Novo Banco tem compromissos a cumprir com a Comissão Europeia e se não o fizer terá de despedir 1.500 pessoas.

António Ramalho garante a legalidade de todas as operações de venda de ativos imobiliários e de outros que constituíam malparado do Novo Banco e revela que cumpriu 32 dos 33 objetivos assumidos entre o Estado e a Comissão Europeia. “Se não cumprir os objetivos, tenho de despedir 1.500 pessoas” do Novo Banco, revelou o gestor.

(Em atualização)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Se não cumprir objetivos, tenho de despedir 1.500 pessoas”, revela António Ramalho, presidente do Novo Banco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião