Construtoras nacionais só ganham 20% das grandes obras

  • ECO
  • 7 Setembro 2020

Empresas espanholas asseguraram mais de dois terços das grandes obras públicas, avaliadas em 544 milhões de euros. Já os construtoras nacionais ficaram com obras de 166 milhões de euros.

As construtoras nacionais asseguraram pouco mais do que um quinto dos concursos para as grandes obras públicas, acima de 10 milhões de euros, desde o início do ano, segundo avança o Jornal de Negócios (acesso pago).

Com base nos dados do portal Base e na informação divulgada pelas empresas, em 11 grandes investimentos públicos contratados este ano, num total de 760 milhões de euros, as empresas portuguesas asseguraram quatro, no valor de 166 milhões. As construtoras espanholas lideram o “ranking”, com 72% das obras em termos de investimento, cerca de 544 milhões.

De acordo com o jornal, os restantes 50 milhões de euros, representando 6% do total, correspondente ao contrato do primeiro lote do projeto de expansão do Metro de Lisboa. Quem assegurou esta obra foi a construtora Zagope, dos brasileiros da Andrade Gutierrez.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Construtoras nacionais só ganham 20% das grandes obras

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião