Oracle confirma negócio com Tiktok e sobe 4%

A Oracle confirmou que chegou a acordo com a ByteDance para adquirir o TikTok. Esta perspetiva de fusões e aquisições animou Wall Street esta segunda-feira.

A Oracle confirmou esta segunda-feira que chegou a acordo com a ByteDance, a empresa chinesa que detém a famosa aplicação TikTok, depois de ter sido comunicado que a Microsoft estava fora da corrida. Esta perspetiva de fusões e aquisições animou Wall Street esta segunda-feira, levando os índices a registar ganhos.

O S&P 500 valorizou 1.27% para os 3.383,46 pontos, o Nasdaq somou 1.87% para os 11.056,65 pontos e Dow Jones subiu 1,18% para os 27.992,45 pontos. O S&P 500 começa assim uma nova semana em alta, após duas semanas consecutivas de perdas.

Apesar de o negócio ainda não estar totalmente fechado, dado que depende da aprovação do próprio Governo norte-americano, as ações da gigante de software valorizaram 4,32% para os 59,46 dólares. “Wall Street recompensa sempre o crescimento“, refere Kim Forrest, analista da Bokeh Capital Partners, à Reuters, referindo que este negócio é “entusiasmante” porque a ligação entre as duas empresas irá resultar em crescimento.

Ainda com extrema volatilidade estão as ações da Tesla, que têm registado tanto fortes quedas como fortes subidas. Na sessão de hoje, a história é positiva: os títulos subiram mais de 11% após o Goldman Sachs ter divulgado uma nota em que dizia que a procura por carros elétricos na China, onde a Tesla tem uma fábrica, estava a aumentar.

A nível mundial, os mercados internacionais foram impulsionados pela esperança de que haja uma vacina contra a Covid-19 em breve agora que a Universidade de Oxford e a AstraZeneca vão continuar com os ensaios clínicos, depois de um período de suspensão.

Os investidores aguardam agora com expectativa a reunião da Reserva Federal desta semana, cujos resultados deverão ser divulgados esta quarta-feira. Esta será a primeira reunião desde que Jerome Powell anunciou uma nova abordagem perante a inflação. O Banco do Japão e o Banco da Inglaterra também têm reuniões de política monetária esta semana.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Oracle confirma negócio com Tiktok e sobe 4%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião