Juíza do Supremo Tribunal dos EUA Ruth Bader Ginsburg morre aos 87 anos

  • ECO e Lusa
  • 19 Setembro 2020

Em comunicado, o tribunal indicou que a juíza "morreu esta noite [sexta-feira] rodeada pela família, na sua casa, em Washington".

A juíza do Supremo Tribunal dos EUA Ruth Bader Ginsburg morreu aos 87 anos de “complicações causadas por um cancro do pâncreas”, anunciou na sexta-feira o tribunal.

Em comunicado, o tribunal indicou que a juíza “morreu esta noite [sexta-feira] rodeada pela família, na sua casa, em Washington”.

O juiz-presidente do Supremo Tribunal dos EUA, John Roberts, afirmou que o país “perdeu uma jurista de dimensão histórica”. “Perdemos uma colega estimada. Hoje estamos de luto, mas confiantes de que as gerações futuras recordarão Ruth Bader Ginsburg como nós a conhecemos, uma incansável e decidida campeã da justiça”, indicou.

O Presidente dos EUA saudou a “vida incrível” de Ruth Bader Ginsburg, depois de ter tomado conhecimento da sua morte, no final de um comício no estado do Minnesota. “Morreu? Não sabia. Ela era uma mulher incrível que teve uma vida incrível”, reagiu Donald Trump, alguns minutos antes de embarcar no avião presidencial Air Force One.

Por seu turno, Joe Biden, candidato democrata à Casa Branca, afirmou que deve ser o próximo Presidente americano, eleito em 03 de novembro, a escolher o substituto de Ruth Bader Ginsburg no Supremo Tribunal . “Esta noite e nos próximos dias, vamos estar focados na morte da juíza e no seu legado imortal. Mas para que não haja qualquer dúvida, deixem-me ser claro: os eleitores devem escolher o Presidente e o Presidente deve escolher o juiz para que o Senado o considere”, afirmou Joe Biden, numa declaração emitida em direto de sua casa no estado de Delaware.

Em julho, Ginsburg tinha anunciado que estava a fazer quimioterapia para lesões no fígado, a última das várias batalhas que travou contra o cancro desde 1999.

Nos últimos anos como juíza do Supremo Tribunal, Ginsburg, conhecida pelas iniciais “RBG”, afirmou-se como líder inquestionável da ala progressista da instituição e na defesa dos direitos das mulheres e das minorias, conquistando admiradores entre várias camadas da população norte-americana.

A morte da juíza representa um duro golpe para os progressistas norte-americanos e poderá alterar o equilíbrio da instituição em benefício dos conservadores, de acordo com vários observadores.

A questão da substituição de RBG vai dominar o final da campanha para as presidenciais norte-americanas, previstas para 03 de novembro.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Juíza do Supremo Tribunal dos EUA Ruth Bader Ginsburg morre aos 87 anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião