Governo lança lotaria instantânea para financiar património cultural

  • ECO
  • 11 Outubro 2020

Santa Casa vai criar esta nova lotaria, que irá reverter para o Fundo de Salvaguarda do Património Cultural, de acordo com uma versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado para 2021.

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai lançar, no próximo ano, um novo jogo de lotaria instantânea, cujas receitas vão reforçar o financiamento à cultura. A raspadinha intitulada “Do Património Cultural” é uma das medidas do Governo inscritas numa versão preliminar do Orçamento do Estado para 2021 a que a Renascença teve acesso.

Em 2021, a Santa Casa vai criar esta nova lotaria, que de acordo com o documento, irá reverter para o Fundo de Salvaguarda do Património Cultural (FSPC), “destinando-se a despesas com intervenções de salvaguarda e valorização do património cultural”.

Além desta forma de financiar a cultura, o Governo vai também apoiar os profissionais do setor, que estão entre os mais afetados pela pandemia e que têm reclamado maior ajuda financeira e mais célere.

O Executivo de António Costa decidiu criar o estatuto do profissional da área da cultura, espetáculos e audiovisual, com um regime próprio de contribuição para a Segurança Social, de acordo com o Observador. Este novo regime irá regular contratos de trabalho e de prestação de serviços, bem como o regime de segurança social aplicável.

O Conselho de Ministro aprovou este domingo a proposta de Orçamento do Estado para 2021, que será entregue esta segunda-feira pelo ministro das Finanças, João Leão, ao presidente da Assembleia da República. O documento é o primeiro a ser apresentado pelo Governo já sem Mário Centeno aos comandos do ministério, mas ainda não tem aprovação garantida no Parlamento.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo lança lotaria instantânea para financiar património cultural

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião