“Dragões” já garantiram mais de 40 milhões de euros na Liga dos Campeões

  • Lusa
  • 17 Outubro 2020

Por chegar à fase de grupos da Liga dos Campões, o FC Porto já assegurou 15,25 milhões, aos quais se somam 26,592 milhões relativos ao ranking na UEFA nos últimos dez anos.

O FC Porto já garantiu mais de 40 milhões de euros apenas pela presença na fase de grupos da Liga dos Campeões em futebol de 2020/21, época em que será o único representante luso na prova.

Por chegar a esta fase, cada clube recebe um valor fixo de 15,25 milhões de euros e ainda um montante variável, que tem a ver com o ranking da UEFA dos últimos dez anos, o que para o FC Porto, nono da tabela, corresponde a 26,592 milhões de euros.

Entre os presentes, os “dragões” apenas perdem para Real Madrid (recebe o valor máximo, de 35,465 milhões de euros), Bayern Munique, FC Barcelona, Atlético Madrid, Chelsea, Juventus, Manchester United e Paris Saint-Germain. Lá no “fundo”, o Ferencvaros ainda arrecada uma parcela (1,108 milhões de euros).

Desta forma, os “azuis e brancos” partem já com 41,842 milhões de euros assegurados, sendo que, a partir de agora, é sempre a somar, pois as vitórias e os empates valem dinheiro, bem como a progressão na prova.

Na última presença na Champions, em 2018/19 – na época passada caiu na terceira pré-eliminatória, cenário vivido pelo Benfica na presente -, o FC Porto, que chegou aos quartos de final, embolsou 78,44 milhões de euros em prémios diretos.

Para começar a aumentar o seu pecúlio e a aproximar-se dessa verba, o conjunto “azul e branco” precisa de somar pontos, num Grupo C que divide com os ingleses do Manchester City, os gregos do Olympiacos e os franceses do Marselha.

Cada vitória que o conjunto de Sérgio Conceição conseguir alcançar vale 2,7 milhões de euros e cada empate 900 mil euros. No caso de ficar num dos dois primeiros lugares do agrupamento e seguir para os oitavos, o prémio é de 9,5 milhões de euros. Depois, os quartos valem 10,5, as meias 12 e a final – em 28 de maio, em Istambul, na Turquia – 15, com o vencedor, que sucederá ao Bayern Munique, a receber ainda quatro suplementares.

A estes valores, acrescem ainda os do “market pool”, relacionados com os direitos televisivos. A UEFA distribuirá um total de 292 milhões de euros pelos 32 clubes, em função do valor proporcional dos países, sendo que, com a “ajuda” do Benfica, o FC Porto recebe os 100% de Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Dragões” já garantiram mais de 40 milhões de euros na Liga dos Campeões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião