Plataforma de streaming da SIC chega a 24 de novembro

A nova plataforma streaming da SIC, chamada Opto, vai estar disponível a partir do dia 24 de novembro. As assinaturas pagas começam nos 3,99 euros por mês.

A nova plataforma de streaming da SIC estará disponível a partir do dia 24 de novembro e vai contar com duas versões: uma gratuita, em que basta ao utilizador registar-se, e uma versão premium.

Em Portugal, o preço da versão premium será de 3,99 euros por mês ou de 39,99 euros por ano. No entanto, até à data de lançamento a SIC está a apostar uma campanha promocional onde a subscrição, no primeiro ano, custará apenas 29,99 euros. No estrangeiro, o preço será de 6,99 euros, e incluirá ainda o acesso à emissão da SIC Notícias.

Na Opto Premium haverá programas e séries exclusivas, antestreias de episódios de telenovelas que passam na SIC, 30 dias de gravações automáticas da SIC generalista e informação à medida, com noticiários diários com a duração de 10, 15 ou 20 minutos.

Já a versão básica da nova plataforma de streaming contará com mais de 4.000 horas de conteúdos em português e produzidos em Portugal, entre centenas de séries, documentários, novelas, sketches e outros formatos, explica a estação líder em comunicado.

A SIC revela que a Opto terá, em exclusivo uma nova série cómica de César Mourão, a “Esperança” e duas séries dramáticas: “A Generala”, com Soraia Chaves, Margarida Marinho, Vitória Guerra e Carolina Carvalho, baseada numa história real, e “O Clube”, com Sara Matos, Filipa Areosa, Margarida Vila Nova e José Raposo, sobre a noite lisboeta.

A estação indica ainda que a plataforma contará com “formatos originais e imperdíveis de Bruno Nogueira, Ricardo Araújo Pereira e Ljubomir Stanisic, um documentário marcante da autoria de Sofia Pinto Coelho, um programa apresentado por Clara de Sousa e episódios novos de “Mundo à Vista”.

Foi no início do mês que a Impresa revelou a intenção de entrar na “guerra” do streaming com o lançamento da Opto. A data oficial de lançamento só foi, porém, anunciada esta terça-feira.

(Notícia atualizada às 13h04 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Plataforma de streaming da SIC chega a 24 de novembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião