Portugal tem duas novas estrelas Michelin: Ljubomir e Eneko Atxa

  • ECO
  • 14 Dezembro 2020

A novidade para 2021 é a “estrela verde” que reconhece os restaurantes sensíveis para a temática da sustentabilidade, mas Portugal não recebeu nenhuma.

Há mais dois restaurantes em Portugal que conquistaram as suas primeiras estrelas Michelin, havendo agora um total de 28 restaurantes no guia da elite gastronómica. Os novos pontos do mapa encontram-se em Lisboa, 100 Maneiras de Ljubomir Stanisic, no Bairro Alto, e Eneko Lisboa de Eneko Atxa e Lucas Bernardes no antigo Alcântara Café. É a primeira estrela do chefe Ljubomir, que tem dado a cara pela luta da restauração para obter mais apoios públicos para atenuar os efeitos da pandemia.

Um dos restaurantes que detinha uma estrela Michelin, São Gabriel, no Algarve, perdeu a sua estrela devido ao seu encerramento em novembro de 2019.

Não houve nenhum restaurante português a receber uma segunda estrela na edição de 2021 do Guia Espanha e Portugal, que ocorreu esta segunda-feira em Madrid e via streaming. Portugal tem sete restaurantes nesta categoria do guia. Já em Espanha, três restaurantes conseguiram a segunda estrela — Bo.TiC, em Girona, Cinc Sentits, em Barcelona, e Culler de Pau, em Pontevedra.

Por entregar fica também uma terceira estrela, já desejada há muito. O país vizinho conta com 11 restaurantes galardoados com o máximo de estrelas possível.

Quanto à categoria de “Bib Gourmand”, que premeia a boa relação qualidade/preço, há cinco novos restaurantes portugueses. São eles O Javali (Bragança), Semea by Euskalduna (Porto), O Frade (Lisboa), CHECK-In (Faro) e Avista (Funchal). Entre Portugal e Espanha há 300 restaurantes nesta categoria, 53 premiados esta segunda-feira.

Na categoria “Prato Michelin” – que reconhece uma cozinha de qualidade, bem como o trabalho e serviço da mesma – há 105 novos estabelecimentos. Esta categoria existe desde 2017.

A novidade para 2021 é a “estrela verde” que reconhece os restaurantes sensíveis para a temática da sustentabilidade, mas Portugal não recebeu nenhuma.

No último ano, Portugal contava com 27 restaurantes no guia, 20 com uma estrela e sete com duas.

Veja a lista completa de restaurantes em Portugal que mereceram a distinção gastronómica, segundo a agência Lusa

Restaurantes com 2 estrelas Michelin

  • Casa de Chá da Boa Nova, Leça da Palmeira — Chef Rui Paula
  • The Yeatman, Vila Nova de Gaia — Chef Ricardo Costa
  • Alma, Lisboa — Chef Henrique Sá Pessoa
  • Belcanto, Lisboa — Chef José Avillez
  • Ocean, Alporchinhos — Chef Hans Neuner
  • Vila Joya, Albufeira — Chef Dieter Koschina
  • Il Gallo d’Oro, Funchal — Chef Benoît Sinthon

Restaurantes com 1 estrela

  • 100 Maneiras, Lisboa — Chef Ljubmir Stanisic
  • Eneko Lisboa — Chef Eneko Atxa
  • G Pousada, Bragança — Chefs Óscar e António Geadas
  • A Cozinha, Guimarães — Chef António Loureiro
  • Largo do Paço da Casa da Calçada, Amarante — Chef Tiago Bonito
  • Pedro Lemos, Porto — Chef Pedro Lemos
  • Antiqvvm, Porto — Chef Vítor Matos
  • Mesa de Lemos, Viseu — Chef Diogo Rocha
  • Fifty Seconds by Martín Berasategui, Lisboa — Chef Martin Berasategui
  • Epur, Lisboa — Chef Vincent Farges
  • Midori, Sintra — Chef Pedro Almeida
  • Loco, Lisboa — Chef Alexandre Silva
  • Feitoria, Lisboa — Chef João Rodrigues
  • LAB by Sergi Arola, Sintra — Chef Sergi Arola e Vlademir Veiga
  • Fortaleza do Guincho, Cascais — Chef Gil Fernandes
  • Eleven, Lisboa — Chef Joachim Koerper
  • Vistas do Monte Rei Golf & Country Club, Vila Nova de Cacela — Chef Rui Silvestre
  • Gusto By Heinz Beck, Almancil — Chef Libório Buonocore
  • Vista do Bela Vista Hotel & Spa, Portimão — Chef João Oliveira
  • Bon Bon, Carvoeiro — Chef Louis Anjos
  • William, Funchal — Chef Luís Pestana

(Notícia atualizada pela última vez às 21h02)

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugal tem duas novas estrelas Michelin: Ljubomir e Eneko Atxa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião