Metade dos alojamentos turísticos fecharam portas em novembro

Novembro continuou a ser mais um mês de quedas para o turismo, com cerca de metade dos estabelecimentos fechados. Portugal recebeu apenas 415 mil hóspedes.

O mês de novembro voltou a evidenciar o mau momento que o turismo está a passar devido à pandemia. Por Portugal passaram apenas cerca de 415.000 hóspedes, o equivalente a uma redução de 76% face ao mesmo mês do ano passado, de acordo com a estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística (INE). Cerca de metade dos alojamentos turísticos estiveram de portas fechadas ou sem receber hóspedes.

Em novembro, o setor do alojamento turístico nacional deverá ter recebido 415.700 hóspedes e 950.200 dormidas, o equivalente a diminuições de 76,3% e 76,7%, respetivamente. Estas variações são ainda mais acentuadas do que as vistas em outubro (-59,7% e -63,3%, respetivamente), refere o INE.

A maioria das dormidas registadas em novembro diz respeito a residentes em Portugal — 543.300 –, em comparação com as apenas 407.300 dos turistas estrangeiros. Mas tanto o número de turistas nacionais como de internacionais caiu: os residentes no país diminuíram 62,3% para 293.100, enquanto os estrangeiros reduziram-se 87,5% para 122.600.

Estes números refletem bem o fraco momento que o turismo está a passar devido à pandemia. De acordo com a estimativa do INE, em novembro, 46,4% dos estabelecimentos de alojamento turístico terão estado encerrados ou não registaram movimento de hóspedes (32,1% em outubro).

Dormidas nos estabelecimentos turísticos nacionais por região

Estimativa rápida das dormidas nos estabelecimentos de alojamento turístico em Portugal. | Fonte: INE, novembro de 2020INE

O Alentejo terá continuado a apresentar a menor diminuição no número de dormidas face ao mês homólogo, refere o INE, com uma descida de 55,2% (-49,5% no caso dos residentes e -68,4% no de não residentes), após a variação negativa de 29,4% no mês anterior. A maior descida, por sua vez, foi observada na Área Metropolitana de Lisboa e no Algarve, onde as dormidas caíram 83,7% e 77%, respetivamente.

No que diz respeito aos turistas estrangeiros, a diminuição dos principais mercados emissores supera os 70%. Aqui, destacam-se os hóspedes chineses e norte-americanos, que diminuíram 96,2% e 95,3%, respetivamente. Mas também os canadianos (-95%) e dinamarqueses (-92,8%).

(Notícia atualizada às 11h37 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Metade dos alojamentos turísticos fecharam portas em novembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião