Hoje nas notícias: Siza Vieira, pobreza energética e EDP

  • ECO
  • 18 Janeiro 2021

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

O ministro da Economia garante que a injeção de liquidez proveniente do novo pacote de apoios vai chegar às empresas em fevereiro. Isto numa altura em que o aumento dos novos casos de Covid-19 motivou um novo confinamento geral, tendo já levado as Autoridades Regionais de Saúde de contratar mais profissionais. Em época de inverno, um estudo sobre a pobreza energética na capital lisboeta mostra que Alfama é das regiões mais vulneráveis, e precisaria de um investimento de 45 milhões de euros para começar a resolver o problema. Veja estas e outras notícias que marcam as manchetes nacionais.

Injeção de liquidez chega às empresas em fevereiro

Para os negócios fazerem face ao impacto do novo confinamento geral, o Governo avançou com um reforço dos apoios existentes, nomeadamente o regresso do lay-off simplificado para todas as empresas encerradas, e um alargamento e antecipação do programa Apoiar. Os apoios deverão chegar já no próximo mês, sendo que o ministro da Economia, Siza Vieira, reitera que “é muito importante que as empresas recebam esta injeção de liquidez em fevereiro”.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso condicionado).

Só em Alfama são precisos 45 milhões de euros para pôr fim à pobreza energética

Alfama está entre as zonas mais vulneráveis de Lisboa, no que diz respeito à pobreza energética. Reabilitar a zona resultaria “numa redução das necessidades energéticas no inverno e no verão respetivamente de 84% e 20%, com um investimento total de 45 milhões de euros”, nomeadamente através da renovação de coberturas e janelas, isolamento de paredes e a instalação de tecnologias de produção fotovoltaica, conclui um estudo do Center for Environmental and Sustainability Research da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Nova.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado)

Pinho e gestores da EDP suspeitos de corrupção

O Ministério Público tem suspeitas que o ex-ministro da Economia, Manuel Pinho, e os administradores da EDP com funções suspensas, António Mexia e João Manso Neto, terão recebido luvas no Brasil. Em causa está a suspeita de eventual prática de, entre outros, crime de corrupção aos responsáveis pela construtora Odebrecht, na adjudicação da construção da barragem do Baixo Sabor.

Leia a notícia completa no Correio da Manhã (acesso pago).

Crimes na Internet aumentaram cerca de 182% em 2020

O Gabinete Cibercrime do Ministério Público recebeu 544 denúncias em 2020, mais 351 que no ano anterior, um aumento de cerca 182%. Dessas, 138 foram encaminhadas para abertura de um inquérito. Maioria das denúncias foram de burlas no MB Way. Segundo um relatório do gabinete, a pandemia de Covid-19 foi uma oportunidade para os “piratas”, pois as pessoas começaram a realizar tudo pela Internet.

Leia a notícia completa no Público (acesso pago).

ARS contratam mais pessoas perante aumento de casos de Covid-19

Com o número de novos casos de Covid-19 em Portugal a ultrapassarem os 10.000 diariamente, as várias Autoridades Regionais de Saúde (ARS) vão contratar mais pessoas para ajudarem ao rastreio. A ideia que é aumentar a testagem de forma a tentar travar a propagação da pandemia no país.

Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (link indisponível).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Siza Vieira, pobreza energética e EDP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião